Conexão Ethos debate o futuro do setor mineral em MG

Conexão Ethos debate o futuro do setor mineral em MG
Conexão Ethos debate o futuro do setor mineral em MG

A economia busca ganhar fôlego em todo o Brasil. Neste contexto, Belo Horizonte reuniu nesta terça-feira (30) representantes de empresas, academia e sociedade civil no evento Conexão Ethos para debater o futuro de Minas Gerais. E o setor mineral, tão importante para o desenvolvimento sócioeconômico da região, esteve em pauta.

Representando o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), o presidente do Conselho Diretor, Wilson Brumer, participou do Painel “Setor de mineração: as estratégias corporativas de reestruturação, as estratégias do governo e a segurança socioambiental”.

“Precisamos reconhecer e lamentar o passado recente de muita dor e ter humildade para enfrentar os desafios futuros. Um deles é melhorar a reputação do setor e fazer com que os jovens e a sociedade em geral voltem a acreditar na mineração brasileira. Não podemos demonizar a mineração, afinal, ela tem uma enorme importância para toda a sociedade”, disse Wilson Brumer.

Ele discursou sobre a importância de se comunicar de forma adequada com a sociedade, evidenciando a importância do setor para a vida moderna. “As pessoas não conseguem enxergar a importância desta atividade, pois não é fácil entender onde a mineração está inserida. Quase tudo o que a gente utiliza e consome é oriundo desta atividade.  Mas isso não significa que temos que minerar a qualquer custo. É fundamental que a atividade seja sempre responsável”, afirmou.

O painel contou também participação de Carlos Mahfuz, diretor Jurídico da Alcoa, Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos e Aldo Souza, diretor de Saúde, Segurança e Desenvolvimento Sustentável da Anglo American.

 

0
0