Digital Shift: Vale realiza debate sobre tecnologia no Rio de Janeiro

A Vale realizou, nos dias 28 e 29 de junho, no Rio de Janeiro, o Digital Shift. Voltado para os empregados, o evento trouxe palestrantes do Google, Eyxo e White Rabbits para falar de experiências do mercado de digital, tendências de consumo e novas tecnologias. O debate sobre como as novas tecnologias afetam as formas de comunicação e podem ser utilizadas no âmbito da comunicação corporativa deu a tônica do evento. Aproximadamente 800 empregados participaram nos dois dias, somando presenças no auditório e online.

O Digital Shift faz parte da nossa estratégia de participar mais ativamente do processo de transformação digital e propagar este pensamento na empresa para nossos empregados se tornem atores desse processo.

No dia 28, o Digital Shift contou com a palestras de Pedro Frigo, gerente de Marketing no Google, e de Luciana Bazanella, mestra em Comunicação e Futurista na White Rabbits. Na primeira palestra, a gerente de Mídias Digitais da Vale, Patricia Malavez, participou do debate trazendo experiências da empresa que demonstram que estamos cada vez mais sintonizados com o uso das novas possibilidades de comunicação com o público externo, como a ação com youtuber e influenciador digital Tavião. A liderança do debate realizado após a fala de Luciana Bazanella ficou a cargo da gerente de Marca e Publicidade, Érica Rabelo, que também falou sobre experiência de construção do propósito da marca na empresa.

Disruptura, conteúdo relevante e propósito

De acordo com Pedro Frigo, não existe receita pronta para uma empresa se sintonizar com as mudanças no mundo da tecnologia e fazerem uso desses avanços de forma eficiente em seus negócios. Além da experimentação, é preciso a disseminação de um pensamento disruptivo.  “A empresa que arrisca mais tende a achar mais facilmente uma solução para um problema”, afirma Pedro Frigo, gerente de Marketing no Google.

Outra questão levantada foi a mudança da forma de consumo de mídia trazida pela internet, que passa a ter como ponto fundamental a integração entre os canais. Ele também ressaltou que, mais do que entregar um conteúdo, para obter sucesso uma empresa precisa entregar um conteúdo relevante e que gere empatia com o usuário, mesmo que ele não seja o seu consumidor final. “Passar um posicionamento só é possível através de um bom conteúdo, que engaje o usuário e passe a mensagem da melhor maneira”, apontou.

Luciana Bazanella focou sua apresentação a Era do propósito e do significado. Ela ressaltou que cada vez mais as pessoas têm consciência do seu poder, como consumidor, para impactar a atuação de todas as indústrias. Por outro lado, as instituição vem sofrendo uma grande queda de confiança, o que se torna um desafio que demanda transformação na postura de empresas e organizações. Segundo ela, na era do propósito, sai na frente quem entende a marca como um espelho de significados e crenças na sociedade em rede. “Empresas que têm propósito e se comprometem com o impacto positivo têm performance melhor”,  afirma Luciana Bazanella, Futurista na White Rabbits.

Produção de vídeo e tendências para o futuro

No segundo dia de evento, a consultora de Inovação e Futurista na White Rabbits, Vanessa Mathias, falou do tema “SXSW ‘18: Uma viagem ao Futuro”. Ela trouxe as principais tendências do último South by Southwest, festival de música, cinema e tecnologia que acontece há mais de 30 anos nos Estados Unidos. Entre essas tendências ela destacou a internet das coisas, a realidade estendida, blockchain e a o uso da voz. Isso mesmo: segundo Vanessa nos próximos três anos metade das interações digitais serão por voz.

O debate foi conduzido por Helio Mosquim, diretor de Inovação da Vale, que trouxe algumas experiências da empresa com tecnologia e inovação, como os hackathons que a empresa realizou recentemente. “O mais importante é pensarmos que as tecnologias estão disponíveis, mas o grande diferencial são as pessoas: como aplicar as tecnologias para resolver problemas e gerar valor”, disse Helio.
O Digital Shift foi encerrado com a palestra de Greta Paz, diretora de Estratégias de Inovação na Eyxo, sobre produção de vídeo para o digital. Ela alertou para o aumento do consumo de conteúdo pelo celular e que, por ser suportado em várias plataformas, o vídeo aumenta a quantidade de pontos de contato com quem se deseja impactar.

Responsável pela condução do debate, o gerente de Imprensa, Digital e Publicidade da Vale, Guilherme Scarance, citou os VDOCs, documentários curtos e de linguagem acessível que a Vale tem utilizado para divulgar suas iniciativas, e perguntou como devemos aproveitar os canais digitais. Segundo Greta, o Youtube é uma plataforma de identificação que aproxima as pessoas e, para as marcars, entender isso pode não ser simples. Para ser mais eficiente no canal, uma marca precisa deixar claro onde está sua autenticidade.

O Digital Shift foi transmitido ao vivo para os escritórios da Vale em todo o país. Quem participou do evento no auditório do Rio de Janeiro, teve a oportunidade com experiências de realidade virtual, realidade aumentada e realidade estendida.

0
0