CBMM cresce em 2019, mas crise mundial gera incerteza, diz jornal

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Notícia divulgada em 24 de março pelo jornal Valor Economico informa que a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), maior fabricante mundial de produtos industrializados de nióbio, encerrou 2019 com lucro líquido de R$ 2,9 bilhões e aumento de 16% na receita.

A CBBM, informa o Valor, deverá fazer ajustes no orçamento de 2020, muito em função das repercussões econômicas da pandemia do novo coronavírus. O plano da empresa projeta vendas de 100 mil toneladas de produtos de nióbio, cerca de 9 mil toneladas a mais do que no ano passado.

Ricardo Lima, vice-presidente executivo da CBMM, disse ao Valor que a companhia acompanha minuciosamente os desdobramentos da covid-19, em contatos constantes com pessoas nessas regiões. “A China, por informações que temos de clientes, começa a retomar a normalidade das atividades. Da nossa parte, estamos tomando ações para mitigar potenciais problemas”, declarou ao jornal.

A íntegra está disponível para assinantes da publicação.

 

0
0