Ore Investments lança fundo focado em mineração no Brasil

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A Ore Investments, gestora brasileira de fundos de investimentos, concluiu com sucesso a captação de recursos para o seu Fundo 1. O fundo  conta com investidores institucionais brasileiros e estrangeiros e o grupo salienta que pretende continuar a captação tanto no Brasil quanto no exterior.

A Ore foi criada pelos sócios Carlos Costa, Ricardo Lopes e Mauro Barros. “Com o valor já captado, poderemos executar a estratégia do fundo, independentemente de novas captações”, afirma Carlos Costa, vice-presidente de Business Development da companhia.

De acordo com Ricardo Lopes, que atua como vice-presidente de Exploração, “o portfólio do fundo deverá ser formado principalmente por ativos de ouro, platina, paládio, cobre, níquel, cobalto, zinco, lítio, grafita, ferro, manganês e fosfato”. “De toda forma, analisaremos outras commodities para projetos que se mostrarem interessantes dentro de nossa estratégia de investimentos”, disse.

Mesmo com o momento de incerteza causado pelo coronavírus, a empresa afirmou estar confiante com o início dos investimentos. “Devemos fechar as primeiras negociações ainda este ano, com mais investimentos em 2021”, avaliou o sócio e diretor-executivo da Ore Investments, Mauro Barros.

Questionado sobre como surgiu a ideia do fundo, o time, com experiência em mineração no Brasil e no exterior, é assertivo: “há uma carência de capital de longo prazo em mineração voltado para exploração e descoberta de novos depósitos, apesar de todo o potencial que o Brasil tem em várias commodities”.

“Para esse tipo de investimento, é necessário conhecimento técnico e ter em mente o longo ciclo de vida de projetos de mineração. Queremos investir sobretudo no desenvolvimento de projetos em estágio inicial, preferencialmente com alguma pesquisa já realizada, e na implantação de minas de pequena escala, geradoras ou com previsão de geração de caixa no horizonte de 12 a 24 meses”, diz nota da Ore.

Sobre o acesso aos gestores do fundo para apresentação de ativos para investimentos, o grupo afirmou fazer “questão de sermos acessíveis e analisarmos tudo o que o mercado disponibilizar”. Segundo a empresa, a melhor forma de encaminhar projetos para avaliação é pelo e-mail info@oreinvestments.com.br. “Com o envio do material a esse e-mail, iniciamos o processo de análise do ativo e contatos”, diz Carlos Costa.

Fonte: Ore Investiments

0
1