Pesquisa para aproveitamento de resíduos de bauxita feita pela Hydro e pelo ISI-TM recebe prêmio internacional

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A Hydro é a grande vencedora do prêmio TMS Light Metals Award 2020, promovido pela The Minerals, Metals & Materials Society. A premiação, realizada nos Estados Unidos, é considerada uma das mais importantes do setor de metais e avalia projetos de inovação a nível global. Esta é a primeira vez que um estudo realizado no Brasil é eleito pela instituição.

O artigo “Bayer Process Towards the Circular Economy – Soil Conditioners from Bauxite Residue”, foi o vencedor na categoria principal, recebendo o “Overall Light Metals Awards”. O estudo apresenta os primeiros resultados alcançados da pesquisa para uso do resíduo de bauxita da Alunorte, refinaria da Hydro no Pará, como condicionador de solo na agricultura local. O mesmo case também foi vencedor da categoria Alumina e Bauxita, conquistando o prêmio Light Metas Subject Awards. Os prêmios serão entregues em um evento a ser realizado em fevereiro de 2021 na Flórida, Estados Unidos.

O trabalho vencedor faz parte do convênio entre a Hydro e o Instituto Senai de Inovação em Tecnologias Minerais (ISI-TM) firmado em 2019 para o desenvolvimento de destinações mais sustentáveis para o resíduo de bauxita. A pesquisa faz parte dos esforços da Hydro em reduzir áreas de depósitos de resíduo e encontrar soluções que beneficiem outras indústrias e a sociedade. A parceria prevê desde a caracterização física, química e mineralógica do resíduo de bauxita até a elaboração de plano conceitual e projeto executivo para implementação de uma planta-piloto na empresa.

“Este reconhecimento internacional do nosso trabalho demonstra que estamos no caminho certo para tornar a Alunorte uma referência global para aproveitamento de resíduo de bauxita, consolidando uma posição de liderança na indústria. Os resultados destas pesquisas irão permitir o desenvolvimento de produtos alternativos, reduzindo assim, o uso de matérias-primas convencionais não renováveis, gerando assim a diminuição da pegada ambiental da companhia além de promover o aumento de vida útil das áreas de depósito de resíduos sólidos”, afirma Marcelo Montini, Consultor Químico Sênior da Hydro.

A pesquisa é composta por uma equipe de Mestres e Doutores e vem sendo realizada com equipamentos de ponta para o estudo de melhoria de processos, ganhos da extração de óxido de ferro para a indústria siderúrgica e criação de um produto secundário para o condicionamento e controle de acidez do solo.

“O reconhecimento internacional da pesquisa reforça a importância das parcerias entre as indústrias e instituições de ciência e tecnologia (ICTs), como a rede de Institutos SENAI de Inovação (ISI), na criação de soluções inovadoras. Os primeiros resultados do estudo já apresentam um grande potencial de contribuição para a cadeia produtiva local e é um exemplo de boas-práticas para o setor de alumínio em esfera internacional” afirma Adriano Lucheta, Diretor do Instituto SENAI de Inovação em Tecnologias Minerais. A conclusão da pesquisa está prevista para 2022.

0
0