Vale: Hospitais mineiros que atendem pelo SUS recebem 55 mil kits de testes rápidos para Covid-19

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Dez hospitais de Minas Gerais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) estão recebendo, desde a última sexta-feira, 15/5, mais de 55 mil kits de testes rápidos para o diagnóstico do novo coronavírus. As instituições de saúde também estão recebendo 924,2 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPI), sendo 42 mil máscaras N-95, 167,2 mil aventais e 715 mil luvas, para apoiar os profissionais da saúde no enfrentamento da COVID-19.

Os insumos, comprados pela Vale, fazem parte da terceira remessa de EPIs doados aos hospitais localizados em municípios onde a empresa está presente. Somados aos itens entregues anteriormente, já são mais de 2,7 milhões de materiais – sendo 42 mil máscaras N-95, 1,06 milhão de máscaras cirúrgicas, 167,2 mil aventais, 1,4 milhão de luvas e 800 óculos, além dos 55,2 mil kits de testes rápidos já citados. A doação direta soma-se às ações de apoio ao Governo Federal.

As instituições de saúde beneficiadas no estado são: Hospital Municipal Waldemar das Dores (em Barão de Cocais); Hospital Municipal João Fernandes do Carmo (Brumadinho); Hospital Bom Jesus (Congonhas); Hospital e Maternidade São José (Conselheiro Lafaiete); Hospital Nossa Senhora das Dores (Itabira); Hospital São Vicente de Paulo (Itabirito); Hospital Margarida (João Monlevade); Hospital Monsenhor Horta (Mariana); Hospital Nossa Senhora de Lourdes (Nova Lima); e Santa Casa de Ouro Preto (Ouro Preto).

Outras ações

O Hospital da Baleia terá, em breve, 104 novas vagas para atender pacientes do novo coronavírus. Nessa primeira quinzena de maio, a instituição reinaugurou uma ala com 70 leitos de Terapia Intensiva, que serão destinados, exclusivamente, ao tratamento de COVID-19. Na segunda quinzena será concluída a instalação de 34 novos leitos de terapia semi-intensiva.

Outra ação é a aquisição de equipamentos e insumos médicos. Essa ampliação no número de leitos é financiada e executada pela Vale, dentro do esforço da companhia de apoiar os hospitais do Estado de Minas Gerais no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Ao todo, a empresa está aplicando R$ 6,6 milhões na compra de equipamentos, insumos médicos e melhorias na infraestrutura do Hospital da Baleia.

A Vale também firmou parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de Minas Gerais para doação de 7,2mil kits de higiene pessoal e mais de 32 mil litros de material de limpeza para 14 presídios de 13 municípios do Estado. Os materiais foram direcionados para as unidades prisionais das cidades de Barão de Cocais, Brumadinho, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Governador Valadares, Itabira, João Monlevade, Mariana, Nova Era, Nova Lima, Ouro Preto, Resplendor e Rio Piracicaba.

A empresa disponibilizou, ainda, três ambulâncias para a Prefeitura de Mariana, equipadas com Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e, duas delas, com respiradores. Os veículos estão sendo utilizados para auxiliar atendimentos de casos suspeitos de COVID-19 e transferências de pacientes por um período de até 60 dias.

A Vale também disponibilizou para a Santa Casa de Ouro Preto cinco contêineres com ar condicionado e macas. Os equipamentos estão sendo utilizados como local de primeiro acolhimento aos casos suspeitos do novo coronavírus.

Repasses

Em apoio ao Governo de Minas Gerais, a Vale antecipou o repasse de R$ 500 milhões ao estado. O valor é referente ao acordo final para a reparação dos efeitos do rompimento da Barragem 1, em Brumadinho, e será aplicado no combate ao avanço da epidemia do novo coronavírus. A Vale ainda doou R$ 5,24 milhões para as obras de ampliação do hospital Eduardo de Menezes, que passou a atender pacientes com suspeita de COVID-19.

Kits de testes e equipamentos de proteção doados ao Governo Federal

Nesta semana, a Vale concluiu o repasse para o Governo Federal de 5 milhões de kits de testes rápidos e 15,8 milhões de EPIs – sendo 2,54 milhões de máscaras N-95, 10,7 milhões de máscaras cirúrgicas descartáveis, 2,3 milhões de aventais, 216 mil luvas e 4,5 mil óculos de proteção.

Apoio à economia local

Com a crescente demanda por máscaras de pano reutilizáveis no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a Vale, o Instituto Yara Tupynambá e a Associação Talentos Regionais se uniram no Projeto Máscara para Todos. Mais de 40 costureiras de Brumadinho inscreveram-se e estão participando da iniciativa. O grupo vai produzir, até o final de maio, 30 mil máscaras para serem utilizadas, inicialmente, pelos empregados próprios e terceirizados da Vale que estão trabalhando em campo.

Hospitais de Minas Gerais recebem testes rápidos e EPIs doados pela Vale.

Além da geração de renda para as costureiras locais, o projeto também vai ajudá-las a sair da informalidade, por meio de consultoria técnica e jurídica para a formalização de MEI (Microempreendedor Individual.

Além de Brumadinho, a Vale contratou 15 fornecedores em sete municípios no Estado de Minas Gerais para produção de mais de 784 mil máscaras de tecido. A companhia buscou projetos sociais, associações e pequenas confecções, além de fábricas de uniforme, para a compra destes produtos, como forma de apoiar a economia nos locais onde está presente. O investimento soma R$ 3 milhões.

#MineraçãodoBrasil  #MineraçãoContraoCovid19

0
0