Entrevista | Lúcio Cavalli “O principal risco que incide nos projetos minerários chama-se licenciamento ambiental”

 

Lúcio Flavo Gallon Cavalli, gerente executivo de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento de Negócios Ferrosos da Vale – crédito: divulgação

A gestão de riscos na mineração será um dos temas de destaque na 9ª edição do Congresso Brasileiro de Minas a Céu Aberto e Minas Subterrâneas (CBMINA). O evento é organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM)e ocorrerá em Belo Horizonte (MG), entre os dias 1º e 3 de agosto.

Lúcio Flavo Gallon Cavalli, gerente executivo de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento de Negócios Ferrosos da Vale, será um dos executivos presentes ao Congresso para debater os desafios a gestão de riscos. Confira entrevista exclusiva concedida por Lúcio Cavalli ao Portal da Mineração.

Acesse http://portaldamineracao.com.br/cbmina/ e saiba mais sobre o evento! Inscrições com valor promocional até o dia 25 de julho.

Portal da Mineração: Quais são os principais riscos que incidem nos projetos de uma empresa de mineração nacional de grande porte?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Temos algumas variáveis que influenciam, por exemplo falta de financiamento, falta de mão de obra especializada etc… mas o principal risco chama-se licenciamento ambiental. Os órgãos responsáveis não têm prazo para responder a solicitação da licença. Com isso, a empresa não sabe quando começará o projeto e nem quando terá retorno. Não existe previsibilidade.

Portal da Mineração: Em que fase da atividade de mineração é necessário mais atenção, quando o assunto é gestão de riscos?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Existem duas fases em que a gestão é maior: a primeira, na fase de projeto para se conseguir a melhor engenharia com mais baixo custo e melhor técnica associada; já a segunda refere-se à fase de implantação para garantir os prazos e o CAPEX (despesas de capital) do projeto.

Portal da Mineração: Como as tecnologias podem contribuir para gerir os riscos na mineração?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Contribuem muito e podem contribuir cada vez mais. Um exemplo é por meio de softwares de gestão, principalmente, alterando processos que apresentam maior risco e apresentando novas soluções de processos.

Portal da Mineração: Você acredita que a atenção à produtividade, à saúde e à segurança do trabalho é uma forma de gerenciamento de riscos na mineração empresarial?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Com certeza. Esses itens impactam diretamente o resultado do negócio. Caso não sejam gerenciados corretamente, os resultados serão desastrosos. Além disso, especificamente em relação às vidas (segurança do trabalho), não há valor que pague.

Portal da Mineração: Quais ações as empresas devem adotar para minimizar os impactos quando o assunto é a reputação na mineração? Gerir a imagem da uma companhia é uma forma de gerir riscos?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Quando falamos em reputação estamos falando da imagem da empresa, da forma como esta empresa e seus funcionários são vistos no mercado. Logo, ter uma política clara para as questões de ética, comportamento, cultura, valores, expectativas etc. demonstra claramente qual o caminho a ser seguido, o que é aceito ou não dentro da corporação e qual a imagem que se quer passar para fora.

Portal da Mineração: Quais as principais medidas o sr. recomenda às empresas brasileiras quanto a gestão de riscos na mineração?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: Ter uma política clara de riscos, conhecida desde o topo até a base da corporação, deixando claro quais os riscos que são aceitáveis e os que demandam uma atuação mais forte, em todas as esferas da cadeia, técnica, social, ambiental, política, econômica etc.

Além disso, é preciso atuar de forma coordenada sem atropelos, tratar os riscos com a dimensão necessária, envolver os elos da cadeia a medida do necessário, evitando pânico e atuando de forma coordenada.

Portal da Mineração: Qual a importância de se debater essa temática (gestão de riscos na mineração) durante a 9ª edição do CBMINA? Que tipo de contribuição o Congresso pode proporcionar para as empresas, governo e estudantes?

Lúcio Flavo Gallon Cavalli: A importância se deve ao fato que vamos ter oportunidade de ver a opinião de vários profissionais de diferentes tipos de minério sobre o mesmo assunto. A forma como as diferentes operações são impactadas e quais ações de mitigação estão sendo tomadas. O Fórum da 9ª edição do CBMINA proporcionará aos participantes, aos estudantes e ao público em geral uma visão mais aprofundada do tema de riscos sob a ótica dos profissionais que vivenciam estes problemas cotidianamente.

0
0