Governador de Minas diz que mineração é relevante e precisa ser repensada

Governador de Minas diz que mineração é relevante e precisa ser repensada - crédito: Sebastião Jacinto Júnior/ FIEMG
Governador de Minas Gerais, Romeu Zema – crédito: Sebastião Jacinto Júnior/ FIEMG

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, disse que “a mineração precisa ser repensada” e que seu papel é muito relevante para o Brasil e Minas Gerais. Em Minas, citou, ela é responsável por 40% das exportações, representa 25% das indústrias e respinde  por 5% da economia estadual.

“Estamos na chamada era pós-tragédia em Minas Gerais, após os eventos em Mariana e em Brumadinho(…) o setor mineral passa por um processo de demonização”, afirmou. “Neste evento iniciamos uma nova era em nosso estado. Não podemos mais conviver com tragédias dessa natureza porque existem tecnologias e recursos capazes de viabilizar o setor, de forma que continue operando sem esses tipos de fatos”, completou Zema.

Segundo o governador, “a indústria da mineração tem oportunidade para mostrar que pode se reerguer e também que há processos seguros. É o que queremos”.

Romeu Zema disse também que mudanças na legislação estadual foram feitas rapidamente para oferecer mais segurança nas atividades da indústria da mineração. Mas ele advertiu que é preciso não exagerar no excesso de regulamentação. “Não é assim que se corrige os problemas”, disse.

Em entrevista à imprensa, o presidente do Conselho diretor do IBRAM, Wilson Brumer, concordou com Zema. Disse que o IBRAM defende mudanças no atual modelo de mineração que aperfeiçoem os processos produtivos e a gestão, mas que não inibam a atividade.

As recentes alterações nos regramentos legais relacionados ao setor levaram segmentos, como o de fertilizantes, a uma situação de paralisia parcial de produção. Neste caso, podem vir a ocorrer reflexos negativos na produção de alimentos, informou.

Segundo o presidente do Conselho diretor do IBRAM, Wilson Brumer, é preciso lamentar profundamente o que aconteceu em relação aos dois rompimentos de barragens e
“tudo o que precisar ser feito para aprimorar a indústria da mineração será feito”, desde que não haja empecilhos ao desenvolvimento da mineração.

Romeu Zema e Wilson Brumer participaram da abertura do  ‘Seminário Técnico Internacional sobre Barragens de Rejeitos e o Futuro da Mineração em Minas Gerais’, na Fundação Dom Cabral, em Nova Lima (MG).

A organização do evento é do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), com o apoio do Governo do Estado de Minas Gerais, da Fundação Dom Cabral e da Federação das Indústria de Minas Gerais (FIEMG).

0
0