A história dos ovos de Páscoa começou na mineração

É extremamente comum em todo o mundo o costume de presentear os amigos e familiares com ovos de chocolate na Páscoa. Essa tradição milenar, no entanto, começou com a utilização de ovos de galinha – bem antes da invenção do chocolate, na civilização egípcia. Considerado um símbolo do nascimento e da fertilidade, ovos ocos de galinha eram pintados com cores bem alegres e utilizados em ações que marcavam o equinócio da primavera. Para obterem uma boa colheita, agricultores costumavam enterrar esses ovos nas terras de cultivo.

O hábito tornou-se conhecido nas demais civilizações da época medieval e as principais modificações começaram a surgir por influência dos monarcas europeus. Por volta do ano de 1200, na Inglaterra e na França, os súditos preferidos de reis como Eduardo I e Luís XIV passaram a receber ovos feitos de ouro e cravejados de pedras preciosas. Em alguns casos eram feitos também com madeira, porcelana, vidro e metal e continham sempre uma surpresa em seu interior.

Tais peças serviram de inspiração para o joalheiro Peter Karl Fabergé, na corte russa, que criou os famosos ovos Fabergé. Acredita-se que o primeiro tenha sido encomendado em 1885 pelo Czar Alexandre III para a sua esposa, Maria Fedorovna. No interior deveria estar uma “surpresa inesquecível”, deixada ao critério do joalheiro. Até 1916, Fabergé criou ao menos um ovo por ano e os 65 exemplares, confeccionados minuciosamente com materiais nobres chegaram a ser leiloados por 36,8 milhões de euros. Em 1913 foi produzido o mais caro dos ovos. Feito de cristal finíssimo adornado com gravuras, platina e 3.246 diamantes, ele foi apelidado de “ovo de inverno” e ficava em uma base que parecia gelo derretido. Sua surpresa era uma cesta de platina com flores feitas de quartzo branco, ouro, jade e outros materiais preciosos.

Já o Chocolate, anteriormente utilizado pelos maias e astecas como moeda, se popularizou na Europa por volta do século XVII. Os primeiros registros da tradição de presentear com ovos recheados na Páscoa surgiram na França e, ao final do século XIX, passaram a ser inteiramente feitos de chocolate e moldados como atualmente.

Ouro

O maior produtor mundial de ouro é a China, seguida pela Austrália, Rússia e Estados Unidos. O Brasil ocupa a 11ª posição e grande parte da produção é realizada por empresas como AngloGold Ashanti, Yamana Gold, Kinross, Brio Gold, Beadell e Jaguar Mining. A produção do Brasil em 2017 foi de 93 toneladas.

São investidos atualmente cerca de 2,5 bilhões de reais nessa indústria que emprega aproximadamente 22 mil pessoas apenas no Brasil. Considerando o fator multiplicador, a produção de ouro gera mais de 240 mil de empregos diretos e indiretos. Entre os estados produtores destacam-se Minas Gerais, Pará, Goiás, Bahia, Amapá e Mato Grosso.

 

1
0