IBRAM e Fundação Fernando Henrique Cardoso debatem setor mineral brasileiro

Grandes nomes do setor mineral estão reunidos na tarde de hoje (15) na Fundação Fernando Henrique Cardoso (FHC), em São Paulo (SP) para debater os desafios e perspectivas para a indústria mineral brasileira. O Presidente Fernando Henrique Cardoso, a direção do Instituto, lideranças ambientais, especialistas em economia e comércio internacional, além de autoridades do governo federal também estão participando do evento. Durante a abertura das discussões, o Diretor Presidente do Instituto Brasileiro de Mineração, Walter Alvarenga, afirmou que esse é o momento para “pensar o Brasil”.

“Hoje a Fundação abre espaço para mantermos um diálogo democrático, que precisa espelhar com fidelidade a real situação e as perspectivas de uma das atividades mais importantes da economia brasileira. Sabemos que todos os demais setores produtivos dependem diretamente da mineração”, afirmou Walter Alvarenga.

Em sua fala Walter pontuou ainda que a mineração é considerada a “indústria das indústrias” pois fornece as matérias primas que são base para “tudo o que o ser humano precisa para viver bem, com conforto, com saúde, com perspectivas de se desenvolver cada vez mais”.

Atualmente estão em atividade no Brasil aproximadamente 9,4 mil mineradoras. Cerca de 87% são micro ou pequenas. Dados do IBRAM apontam que a indústria da mineração brasileira fatura aproximadamente 32 bilhões de dólares e produz mais de 2 bilhões de toneladas de minério ao ano. O setor gera 200 mil empregos diretos e mais de 2 milhões indiretos e responde por 30% do saldo da balança comercial. Além disso, contribui com 1,4% – ou 100 bilhões de reais – para o Produto Interno Bruto (PIB) nacional e com 17% para o PIB industrial brasileiro.

Também participaram da cerimônia de abertura o Presidente Fernando Henrique Cardoso, o Secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo João Carlos de Souza Meirelles e o Superintendente Executivo da Fundação FHC, Sérgio Fausto.

1
0