Brasil expõe no Canadá oportunidades de investimentos em mineração

Um auditório lotado no #PDAC2020 – maior evento de pesquisa mineral do mundo –recebeu informações em primeira mão sobre a visão abrangente e perspicaz do setor de mineração no Brasil, durante o Brazilian Mining Day, nesta 2ª feira (2/3).

Reunidos no tradicional evento brasileiro do PDAC, profissionais e executivos de mineração do Brasil e do Canadá assistiram a uma série de apresentações sobre diretrizes governamentais e depoimentos da indústria sobre os últimos avanços no setor. O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), que reúne empresas responsáveis por mais de 85% da produção mineral brasileira, foi representado pelo presidente do Conselho Diretor, Wilson Brumer, e pelo diretor de Comunicação, Paulo Henrique Soares.

Congratulando-se com os participantes, o secretário de Mineração, Geologia e Transformação Mineral do Brasil, Alexandre Vidigal de Oliveira, falou sobre diversos aspectos da estratégia do governo para expandir a atividade, destacando o potencial do Brasil para novas oportunidades de investimentos em mineração industrial e sustentável.

Vidigal falou sobre uma série de tópicos, desde mudanças regulatórias. Abordou também o conjunto de ações destinadas a melhorar os padrões de segurança operacional no setor, começando com o desmantelamento obrigatório de todas as 84 barragens de rejeito a montante no Brasil até 2027 e as medidas mais rigorosas de monitoramento das estruturas de disposição de rejeitos adotadas pelas empresas de mineração.

O secretário também abordou a proposta do governo federal em regulamentar a mineração e outras atividades econômicas em terras indígenas. Vidigal expressou a intenção do governo em conciliar a mineração com os direitos indígenas. Ele observou que algumas comunidades indígenas no Brasil consideram os projetos de mineração uma oportunidade de se beneficiar economicamente. “Não é justo negar a essas comunidades uma vida melhor”, observou Vidigal, ao explicar que a Constituição brasileira permite a mineração em territórios indígenas, desde que os projetos sejam aprovados pela comunidade e que os habitantes locais sejam compensados.

Entre outras medidas para impulsionar os investimentos em mineração no Brasil, o secretário Vidigal, que representa o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, no PDAC, mencionou políticas do governo para expandir o banco de dados geológico nacional, nova legislação para abrir a exploração de urânio ao setor privado e ações para fortalecer a agência reguladora do setor, a Agência Nacional de Mineração (ANM).

Em operação desde 2019, a AMN começou com objetivos ambiciosos, como implantar mais de 20.000 novas áreas para exploração por meio de ofertas públicas e leilões eletrônicos e reduzir o tempo de processamento para conceder licenças de exploração. “É uma meta alcançável “, explicou o diretor da AMN, Tomás Pessoa Filho.

No lado comercial, um Programa de Parcerias para Investimentos (PPI) do governo federal combina investidores em projetos de mineração ao Serviço Geológico do Brasil (antiga Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais – CPRM), que já identificou depósitos minerais. O programa fornece suporte aos investidores, incluindo etapas de pesquisa, transferência de propriedade e implementação do projeto. Quatro projetos do SGB, nos estados da Paraíba (fosfato), Goiás (cobre), Rio Grande do Sul (carvão) e Pará (caulim), vão a leilão este ano.

Brasil expõe no Canadá oportunidades de investimentos em mineração
Estande do Brasil no PDAC 2020

Mineradoras falam sobre as perspectivas no Brasil

O Dia Brasileiro da Mineração no PDAC 2020 mostrou várias empresas internacionais que investiram recentemente em pesquisa ou relataram descobertas em diferentes províncias minerais do Brasil. Um sentimento geral de confiança foi expresso pelos executivos que subiram ao palco. O diretor executivo da Big River Gold, Andrew Richards, destacou a estabilidade como vantagem de operar no Brasil, enquanto o CEO da Bahia Mineração, Eduardo Ledsham, apontou taxas de câmbio favoráveis.

Para Mike Hodgson, da Serabi Gold, que busca dobrar sua produção de ouro para 100.000 onças anuais no prazo de um ano, no estado do Pará, o apoio local faz a diferença. “Estamos em uma área onde a mineração está realmente sendo estimulada”. O diretor geológico da Ero Copper, Mike Richard, por sua vez, considera a interlocução entre governo e indústria um ponto positivo. “Desde que você demonstre estar trabalhando de boa-fé, avançando no projeto, realizando as despesas, encontrando recursos com sucesso, estará promovendo um ótimo relacionamento com os ministérios”.

Sobre o PDAC 2020

A Convenção 2020 da Associação de Prospetores e Desenvolvedores do Canadá (PDAC) é o principal evento mundial de pesquisa mineral do mundo. O PDAC conta com mais de 7.500 membros em todo o mundo e será realizado até 4 de março no Metro Toronto Convention Center, em Toronto, Canadá, marcando seu 88º ano.

Brazilian Mining Day 2020

0
0