Com apoio da Alcoa, hospital recebe primeiros médicos intensivistas para pacientes de Covid-19

O Hospital 9 de Abril, no município de Juruti, Oeste do Pará, acaba de receber o valor de R$ 100 mil do Instituto Alcoa como iniciativa de ajuda humanitária e apoio da Alcoa ao enfrentamento da Covid-19. O recurso é direcionado à contratação de médicos intensivistas para tratamento de pacientes internados no Hospital 9 de Abril.

De acordo com o diretor do Hospital, Frei Mariano Freitas, com o recurso, os pacientes serão assistidos por médicos intensivistas, contando, ainda, com suporte adicional de equipe de médicos por meio de tecnologia de telemedicina.

Equipe do Hospital 9 de Abril conta com médicos intensivistas. Parceria entre Alcoa e ALSF. Foto-ALSF

“Muitos pacientes que foram acometidos pelo vírus precisam de cuidados intensivos e, infelizmente, estávamos precisando transferir alguns deles para Santarém ou para outras cidades que têm tratamento intensivo, com a disposição de leitos de UTI. Devido a essa preocupação com os nossos assistidos, nós, da Associação, juntamente com a Alcoa, pensamos em trazer médicos especializados em tratamento intensivo para evitarmos esse problema de transferência, elevando as chances de tratamento em Juruti”, explica Frei Mariano.

A diretora executiva do Instituto Alcoa, Tatiana Bizzi, destaca que o Instituto tem buscado ações concretas em resposta à pandemia. “Neste momento, estamos concentrando esforços em ações de resposta à pandemia juntamente com parceiros. Finalizamos a doação das cestas básicas para as famílias em situação de vulnerabilidade social e, agora, doamos esse recurso, que será de extrema importância para o tratamento dos pacientes diagnosticados com Covid-19 em Juruti”, declara.

Desde o início da pandemia, a Alcoa, em conjunto com o Instituto Alcoa e Alcoa Foundation, alocou mais de R$ 1 milhão para o suporte nas ações de combate ao novo Coronavírus em Juruti e no Estado do Pará. O recurso vem sendo destinado para ações de ajuda humanitária para famílias vulneráveis e à compra de itens médicos, entre os quais: reanimadores e ventiladores pulmonares, camas hospitalares, máscaras, macacões e demais EPIs, além de kits de testes para identificação da Covid-19 e kits contendo testes rápidos.

Sobre o Hospital 9 de Abril

Administrado pela Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, o Hospital 9 de Abril foi construído pela Alcoa em 2012, que opera mina de bauxita no município, por meio da Agenda Positiva.

O Hospital 9 de Abril mantém atendimento referenciado pelo Sistema Único de Saúde para tratamentos de média complexidade. Na gestão da Associação Franciscana, o 9 de Abril já realizou mais de 160 mil procedimentos médico-hospitalares, entre urgência e emergência, Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia (SADT), consultas e cirurgias.

A Agenda Positiva é um conjunto de iniciativas voluntárias da empresa em apoio às áreas de segurança e justiça, educação, cultura, assistência social e infraestrutura urbana e rural, e saúde.

#MineraçãodoBrasil #MineraçãoContraoCovid19

0
0