Comissão da Normalização Internacional em Minérios, Concentrados e Produtos Primários de Cobre e Níquel realiza reuniões e visitas técnicas em plantas da Vale no Pará, de 5 a 9 de novembro de 2018

Os trabalhos de desenvolvimento e revisão de normas técnicas ISO e ABNT são consolidados trimestralmente, através de reuniões presenciais dos grupos técnicos, normalmente realizadas na sede do IBRAM/CONIM, em Belo Horizonte. O objetivo das visitas técnicas e das reuniões realizadas no Pará foi de cumprir o protocolo do calendário anual da ABNT, no tocante às discussões e decisões necessárias ao desenvolvimento de normas técnicas nacionais e internacionais para amostragem e análises químicas. Neste contexto, o deslocamento do Comitê para laboratórios e plantas metalúrgicas, onde as normas são efetivamente aplicadas traz uma oportunidade ímpar para melhoria do entendimento e aprimoramento dos métodos vigentes e em desenvolvimento.


Visita à Unidade Operacional de Onça Puma 

Participantes nas reuniões: Arnaldo Borges, Luzia Chaves, Rejane Carvalho, Virgínio Pasqualon, Samuel Martins e Flávio Cruz 

Nesta unidade, foram verificados “in loco” e discutidos em detalhes, procedimentos relativos à amostragem e análises químicas de Ferroníquel que fazem parte do portfólio de Normas Internacionais da ISO e são utilizadas especificamente para suporte ao comércio deste produto. É importante ressaltar que os projetos de norma estão sendo trabalhados de forma cooperativa com outros produtores e consumidores internacionais, principalmente da China e França, listados a seguir:

__ SG01 (Study Group 01) – Ferronickel analisys by XRF: Grupo que estuda o método de análise da liga de Ferroníquel por Fluorescência de Raios X, cuja liderança é do Brasil, exercida pela Química Luzia Chaves da Vale/CDM.

__ WG07 (Working group 07) – Ferronickel Specifications and Delivery requirements: trata-se da revisão da norma “Especificação e Requisitos de entrega de Ferroníquel”, cuja liderança também é do Brasil, exercida pela Administradora Mônica César, da Vale.

__ SG04 (Study Group 04) – Ferronickel analisys by Spark/OES: grupo de estudo para o método de análise de Ferroníquel por centelhamento e espectrometria de emissão ótica, sob liderança da China, tendo o Engo Químico Arnaldo Borges, consultor do CONIM, como especialista brasileiro.

__ WG13 (Working group 13)- Ferroníquel analisys by ICP/OES: grupo de trabalho para desenvolvimento de norma internacional para análise de Ferroníquel por espectrometria ótica de plasma acoplado, cuja liderança também é da China, tendo o Virgínio Pasqualon, da Vale/Onça Puma, como especialista brasileiro.

Complementando os temas relativos ao Ferroníquel, foi discutido também sobre a produção de Materiais de Referência Certificados para validação das metodologias de análises químicas, e também sobre a amostragem de metal no estado líquido, como trabalho futuro a ser desenvolvido visando uma norma nacional e internacional para amostragem do Ferroníquel.


Visita à Unidade Operacional de Salobo

Participantes nas reuniões: Arnaldo Borges, Luzia Chaves, Rejane Carvalho, Fernando Lima, Eugênio Oliveira, Helbert Lino e Daniela Sedraz 

Nesta unidade o foco recaiu sobre metodologias de amostragem e análises químicas para o concentrado de cobre, cujas normas internacionais são ancoradas pelo comitê técnico ISO/TC 183. Características de qualidade específicas do produto, como umidade, teor de cobre, ouro, e outros elementos de interesse fazem parte do rol de normas que foram discutidas e que se encontram em estágios diversos de desenvolvimento ou revisão, relacionadas a seguir:

__ WG14 (Working group 14) – Copper sulphide concentrates – Determination of mercury content – Acid digestion/vapour generation method: trata-se de uma norma internacional para análise de mercúrio em concentrados de cobre, cuja liderança é atualmente do Brasil, exercida pela Química Fernanda Batalha, do Centro Tecnológico de Referência Sul Americano (QA/QC TECH). Esta norma já se encontra em fase avançada de desenvolvimento, praticamente pronta para publicação, após cerca de 10 anos do início de projeto.

__ WG16 (Working group 16) – Copper lead and zinc concentrates – Determination of fluorine content by sodium hydroxide fusion and fluoride ion specific electrode detection: norma internacional para análise de flúor em concentrados de cobre chumbo e zinco, cuja liderança é do Japão, tendo como especialista brasileira, a Química Cristiane Parreira, da Vale/CDM.

__ WG21 (Working group 21) – Total chlorine in copper lead and zinc concentrates: norma internacional para análise de cloro em concentrados de cobre chumbo e zinco, cuja liderança é do Brasil, exercida pela Química Suzilei Silva, da Vale/CDM. Este projeto de norma é de particular interesse na interface comercial, considerando-se que não há concordância técnica nos métodos disponíveis atualmente, levando a frequentes discrepâncias de resultados entre fornecedor e clientes, com a necessidade de se acionar laboratórios árbitros (umpire), com possíveis reflexos negativos no faturamento dos lotes com resultados em disputa.

__ WG24 (Working group 24) – Determination of Fluorine and Chlorine by ion chromatography: novo item de trabalho, criado na última reunião internacional, em 2016, referente a uma nova técnica promissora para análises de flúor e cloro.  A liderança está a cargo da China e a especialista brasileira é a Química Suzilei Silva, da Vale/CDM.

__ WG (Working group 11) – Transportable Moisture Limits: trata-se da revisão da norma ISO 12742, que dispõe sobre o ensaio de determinação do limite de umidade transportável para concentrados de cobre, pelo método Flow Table. Este ensaio é de especial interesse para o setor de transporte marítimo, para evitar a liquefação de cargas de minérios e concentrados que podem provocar o afundamento de navios. O especialista brasileiro é o Engenheiro Helbert Lino, da Vale/Salobo.

Trabalhos nacionais:

__ Determinação de urânio em concentrados de cobre, por ICP-MS: estudo sendo conduzido pela Engenheira Daniela Sedraz, da Vale/Salobo.

__ Tradução a norma ISO 11794 – Copper, lead, zinc and nickel concentrates – Sampling of slurries: trabalho liderado pelo Engenheiro Helbert Lino, da Vale/Salobo, para amostragem de polpa. Será mais uma norma internacional a ser adotada pelo Brasil, como norma ABNT NBR ISO. A adoção de uma norma internacional através da tradução e redação para o Português é muito importante para o acesso dos operadores às normas técnicas, sem a barreira do idioma estrangeiro.

Visita ao Terminal Ferroviário de Parauapebas

O objetivo desta visita foi observar as condições de estocagem e procedimentos de manuseio dos produtos Ferroníquel e Concentrados de Cobre já acabados e prontos para o embarque para o porto de São Luís.

Foram verificados os controles e cuidados realizados para a correta identificação e despacho dos lotes de produtos para atendimento ao pedido de cada cliente. Normas Internacionais também são aplicadas para o manuseio de produtos e condições de entrega.

Confirmação do papel do Comitê para Normalização Internacional

Segundo a Coordenadora do IBRAM/CONIM, Rejane Carvalho, é importante esclarecer que cada projeto de norma precisa cumprir os requisitos definidos pelas normativas da ISO para prosseguir nos estágios de desenvolvimento. Estes requisitos englobam o cumprimento de aspectos técnicos de qualidade que devem ser aprovados por especialistas de empresas nacionais e internacionais envolvidas, respeitando-se o status de cada país membro qual seja, como membro-P (participante) com direito a voto, ou membro-O (observador).

No caso do Brasil, sendo membro-P, a responsabilidade é muito grande junto aos Comitês Técnicos ISO/TC 155 (Níquel e Ligas de Níquel) e ISO/TC 183 (Minérios e Concentrados de Cobre, Níquel, Chumbo e Zinco), pois se faz necessário um esforço contínuo dos participantes Brasileiros para atender aos prazos requeridos e manter o nível técnico necessário e, o mais importante, assegurar que os procedimentos se apliquem devidamente aos nossos produtos, com a devida segurança, para que não se configurem numa possível barreira técnica.

Diante do exposto, podemos assegurar que as visitas, bem como as reuniões cumpriram com êxito os principais objetivos:

__ discussão profunda e verificação da aplicabilidade dos procedimentos;

__ confirmações de intercâmbio de amostras e de conhecimento para a realização dos testes interlaboratoriais previstos;

__ confirmação da liderança de projetos pelos especialistas brasileiros (Convener);

__ comprometimento das lideranças das empresas para com o programa de Normalização Internacional do IBRAM/ABNT, que está a serviço das mesmas.

0
0