IBRAM faz balanço positivo da participação no PDAC


Crédito: Divulgação 

Com o objetivo de avaliar o cenário e as perspectivas da mineração mundial, dirigentes do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) participaram esta semana (4 a 8 de março) da convenção anual da Prospectors and Developers Association of Canada (PDAC), na cidade de Toronto.

Na avaliação do IBRAM, há boas perspectivas para a indústria da mineração brasileira nos próximos anos. Os contatos institucionais mantidos pelo Instituto resultaram na abertura de futuras conversações com potenciais investidores e empresas com ação internacional.

Considerado um dos mais tradicionais eventos internacionais de prospecção mineral, o PDAC recebeu este ano uma delegação brasileira composta pelo ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira, o presidente da Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira (Adimb), Edson Ribeiro, o diretor do Departamento de Transformação e Tecnologia Mineral da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, José Luiz Amarante, além de representantes das mineradoras brasileiras e de empresas ligadas ao setor.


Crédito: Divulgação 

Para o diretor de Comunicação do IBRAM, Paulo Henrique Soares, este é o principal evento de mineração mundial. “Cerca de 30 países se fazem presentes ao evento, um público superior a 25 mil pessoas. São quatro dias fundamentais para a indústria minerária mundial debater tendências, desafios e novos investimentos. O futuro desta atividade, fundamental para o desenvolvimento da humanidade, é decidido aqui”.

Para ele, o congresso proporciona momentos importantes para “aprender mais sobre a responsabilidade social, o impacto da mineração em comunidades, o papel do governo e os desafios que a atividade enfrenta em vários países, além de conhecer as boas práticas das empresas mundiais”.

A participação do Brasil, organizada pela Adimb, é mais uma oportunidade de promover a mineração do País como oportunidade de investimentos. “O PDAC permite revelar nosso potencial e as vantagens competitivas do Brasil, face a outros países que disputam a captação de investimentos”, analisa o  diretor de Assuntos Ambientais do IBRAM, Rinaldo Mancin.  Para ele, participar de eventos internacionais como o PDAC é sempre uma excelente oportunidade para o intercâmbio de experiências e, especialmente, para discutir, com os grandes players mundiais, a situação da mineração no Brasil e no mundo.

0
0