Indicadores de SST ajudam mineradoras a melhorar a gestão


Coordenadora do Programa MINERAÇÃO, Cláudia Pellegrinelli – crédito: divulgação

Uma das principais preocupações do setor de mineração é a prevenção de acidentes. Em busca de um ambiente de trabalho livre de fatalidades e com zero dano, o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), por meio do Programa de Segurança e Saúde ocupacional na mineração (MINERAÇÃO), reuniu em Belo Horizonte (MG), na última terça-feira (4/9), representantes das empresas associadas para analisarem os principais indicadores de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) no setor mineral.

Segundo coordenadora do Programa MINERAÇÃO, Cláudia Pellegrinelli, a ideia é levantar informações sobre o desempenho das empresas na área de saúde e segurança e trocar experiências. “Será uma excelente oportunidade para as associadas promoverem uma espécie de benchmarking. Vamos criar uma rede de dados de SST  de forma que elas possam analisar as melhores práticas das empresas participantes e, consequentemente, melhorar as suas ferramentas de gestão. Além disso, vai possibilitar às empresas maior conhecimento sobre a realidade de segurança e saúde ocupacional em relação ao setor em que estão inseridas”, esclarece a  coordenadora.

O encontro serviu para validação de indicadores definidos pelo Comitê criado pelo IBRAM. São eles: fatalidade, incidentes com afastamento, total de incidentes e absenteísmo. “Os indicadores são instrumentos que nos permitem avaliar o desempenho da nossa gestão.  São como uma bússola apontando para o percurso certo. Com ele conseguimos olhar o momento atual da gestão, e sua evolução, a médio e longo prazo”, explica Claudia Pellegrinelli.

“A capitação das informações terá início em outubro. A primeira análise será feita a partir dos elementos referentes aos três últimos meses de 2018. A ideia é divulgar para os associados as informações trimestralmente”, afirma Cláudia.

A reunião, que ocorreu na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), contou com a participação de representantes de 13 empresas associadas ao IBRAM: AngloAmerican, AngloGold Ashanti, Arcelor Mittal, BEMISA, Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, CMOC, Companhia Siderúrgica Nacional, Mineração Usiminas, Mosic Fertilizantes, Mineração Rio do Norte, Nexa, Pedras Congonhas, Vallourec.

1
0