Instituto Alcoa fomenta empreendedorismo entre jovens e mulheres de Juruti

Com o objetivo de despertar jovens para o empreendedorismo e empoderar mulheres para a possibilidade de geração de renda, o Instituto Alcoa comemorou a formatura dos alunos dos programas Miniempresa e Mulheres Empreendedoras, em Juruti, município do Oeste do Pará. A cerimônia de entrega de certificados ocorreu no último sábado (14/12), reunindo representantes da empresa, pais, parceiros e conselheiros, que nos últimos três meses estiveram envolvidos, de forma voluntária, nas capacitações. As iniciativas foram realizadas em parceria com a Associação Junior Achievement e instituições locais parceiras.

Rogério Ribas, gerente de Relações Institucionais e Trabalhistas da Alcoa Juruti, ressaltou que as iniciativas contribuem para fomentar o empreendedorismo no município. “Sou um entusiasta do Miniempresa, pois é um projeto que promove a transformação na vida de jovens, que adquirem conhecimentos sobre o mercado de trabalho e aprendem a exercer responsabilidade. Já o projeto Mulheres Empreendedoras vem dar oportunidade para que as mulheres descubram seu talento e façam dele uma fonte de renda”, destacou.

Este ano, o Miniempresa foi realizado em parceria com a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Emanuel Salgado. Esta foi a sétima turma a se formar pelo projeto, que permite aos estudantes vivenciarem uma experiência empresarial na prática, recebendo capacitação em educação financeira, gestão, marketing e empreendedorismo. A partir dessa formação, eles gerenciam uma empresa de cabides de alumínio, atuando na linha de produção e comercialização do produto.

O estudante Marcos Felipe Lopes, 17 anos, atuou como diretor de Produção na Miniempresa. “Aprendi a fazer o controle de todo o processo, a liderar e trabalhar em equipe. Isso agregou grande experiência para mim, pois me preparou para o mercado de trabalho. O meu sonho de ser engenheiro ficou mais aguçado depois do projeto”, revelou.

A primeira turma formada pelo projeto Mulheres Empreendedoras passou por 13 módulos, envolvendo conhecimentos básicos sobre plano de negócios, orçamento, vendas e desenvolvimento de fornecedores. “Depois do projeto, temos uma outra visão, atentando mais para alguns pontos que, se tivéssemos notado lá atrás, fariam a diferença no negócio. Fiquei muito feliz por essa oportunidade, que me ajudará na minha profissão”, disse a artesã Sara Pazetto.

Com o apoio da Casa do Empreendedor, de voluntárias da Rede de Mulheres Alcoa (AWN) e da comunidade, o projeto Mulheres Empreendedoras surgiu com o objetivo de capacitar um grupo de mulheres da comunidade no tema do empreendedorismo, impulsionando a independência econômica e o empoderamento da mulher, fatores fundamentais para o combate à violência de gênero.

0
0