Mineradoras investem em estratégias para minimizar riscos sociais

O tema será abordado no minicurso “Licença Social para Operar” durante a EXPOSIBRAM 2020

 

Promover ações com o foco na aproximação entre as mineradoras e a comunidade é o caminho para construir um ambiente favorável a todas as partes e minimizar os riscos sociais. Esse relacionamento mais próximo, transparente, franco e aberto ao diálogo é condicionante para empresas em geral, inclusive mineradoras, obterem a licença social para operar. Ela deve ser fruto de uma habilidade peculiar de ouvir e levar em consideração a perspectiva do outro, compreender a legitimidade dos interesses em questão e promover ajustes e aprimoramentos, sempre com o intuito de criar convergências.

É o que afirma Liliane Lana, fundadora da Bridge Comunicação e Desenvolvimento Social. Ela vai conduzir o minicurso “Licença Social para Operar”, em companhia da pesquisadora em Políticas Ambientais da Universidade da Finlândia Oriental, Mariana Galvão Lyra, na Expo & Congresso Brasileiro de Mineração 2020 (EXPOSIBRAM 2020), no dia 24 de novembro, das 9h30 às 12h, na Sala Virtual A.

Durante o minicurso, serão abordados alguns marcos teóricos, com análise dos riscos sociais que pesam sobre as organizações. A ideia é que o participante compreenda de que formas a governança e decisões estratégicas podem contribuir na conformação de ambientes mais ou menos propícios. Além disso, será proposta uma observação da realidade, inspirações práticas que propiciem novas respostas aos desafios.

“Ouvir a perspectiva do outro”

Para a palestrante Liliane Lana, a construção da reputação empresarial é baseada em dois conceitos: respeito aos direitos humanos e legalidade. A construção de um posicionamento social e a definição de estratégias que asseguram assertividade nas tomadas de decisões permitirá os ajustes de rotas necessários. “A licença social para operar será fruto de uma habilidade peculiar de ouvir a perspectiva do outro, compreender a legitimidade dos interesses em questão e promover ajustes e aprimoramentos, sempre com o intuito de criar convergências”, reforça Lana.

Sobre a relação das mineradoras com as comunidades, Lana afirma que embora ainda haja avanços para promover, “as empresas estão conversando com as comunidades de modo mais aberto, direto e franco, enfrentando as dúvidas, mitos e boatos relativos ao assunto. As comunidades melhoraram seu repertório, de modo a também contribuir para a viabilização desta conversa”. A palestrante ainda ressalta que o enfrentamento deste assunto, com todos os seus significados sociais e reputacionais, é exatamente o que foi abordado na Carta Compromisso do IBRAM.

Minicursos

Além do minicurso Licença Social para Operar, a EXPOSIBRAM 2020 oferece mais 6 minicursos com temáticas diferentes: Desenvolvimento de Fornecedores Locais; Comunicação Não Violenta e Diálogos Sociais; Instrumentos de Desenvolvimento Econômico Municipal; Direito Minerário; Gestão de Segurança de Barragens de Mineração; e Restauração Florestal de Áreas Mineradas. Os profissionais e estudantes interessados em ampliar seus conhecimentos em mineração devem se inscrever no evento (clique aqui) e ir à aba Aquisição de Cursos. O valor por pessoa é de R$150,00 por minicurso.

EXPOSIBRAM 2020 será 100% online – inscrições gratuitas

Esta edição histórica e inovadora da Expo & Congresso Brasileiro de Mineração 2020 (EXPOSIBRAM 2020), será 100% online. Por meio de muita tecnologia, o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), organizador da EXPOSIBRAM, criou um sistema autoexplicativo, totalmente interativo, em que o participantevai se sentir como no ambiente físico, mas com recursos para navegar pelas novidades do maior e mais importante evento da mineração na América Latina.

Assim como em outras edições, a EXPOSIBRAM 2020 será composta pela feira internacional, congresso, minicursos, palestras técnicas, entre outras atrações. Um dos destaques da edição 2020 serão as rodadas de negócios entre as mineradoras e empresas de diversos setores.

Para visitar a feira de negócios, o Congresso Brasileiro de Mineração, as atrações culturais e a programação para jovens e crianças, basta fazer a inscrição gratuita na EXPOSIBRAM. Com o login e a senha em mãos, nas datas do evento (24 a 26/11), o visitante acessará o “hall virtual”, que é uma passagem para participar da programação geral.

Para saber mais sobre a programação especial, com manifestações culturais do Pará – um dos principais estados mineradores do Brasil – e atrações para crianças e jovens, acesse aqui.

Patrocinadores

Diversas empresas já associaram sua marca como patrocinadoras: Vale (Diamante), Mosaic Fertilizantes (Platina), Anglo American (Ouro), Kinross Paracatu (Ouro), CMOC Brasil (Prata), Horizonte Minerals (Prata), Mineração Usiminas (Prata), Serabi Gold (Bronze), Geobrugg (Bronze) e Dassault Systemes (Bronze).

Apoio Editorial e Institucional

O evento tem o apoio editorial da Revista Eae Máquinas, In The Mine, Brasil Mineral, Revista Amazônia, Nueva Mineria y Energia, Site Notícias de Mineração Brasil, Conexão Mineral,  Brasil Mining Site e International Mining.

Figuram como apoiadores institucionais da EXPOSIBRAM até o momento: Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Instituto Aço Brasil, Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Sindicato da Indústria Mineral de Minas Gerais (Sindiextra), Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral), Associação Comercial de Minas Gerais (ACMinas), Associação Brasileira de Indústria de Água Mineral (ABINAM), Sindicato Nacional da Indústria de Águas Minerais (SINDINAM), Federação das Indústrias do Estado do Pará  (FIEPA), Associação Brasileira dos Produtores de Pesquisa Mineral (ABPM), Ministério de Minas e Energia (MME/SGM), Mining Hub, Universidade Federal do Pará (UFPA), Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e do Consumidores livres (Abrace), Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado do Espírito Santo (SINDIFER) , Associação Brasileira de Engenheiros de Minas (Abremi), Associação Brasileira de Municípios (ABM),  Associação Nacional das Entidades de Produtores de Agregados para Construção (ANEPAC), Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Governo do Estado do Pará e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Estado do Pará.

Serviço

Expo & Congresso Brasileiro de Mineração – EXPOSIBRAM 2020
Site: http://www.portaldamineracao.com.br/exposibram2020
Data: 24 a 26 de novembro de 2020
Local: evento virtual a partir de Belém (Estado do Pará, Brasil).
Clique aqui e faça sua inscrição gratuita para participar do evento
Secretaria Executiva: 55 (31) 3444-4794 / comercialexposibram2020@ibram.org.br

 

Horários:

24/11
8h30 às 19h
20h às 22h (Show Cultural – Canta Pará noYoutube)

25/11
9h às 19h
19h30 às 20h30 (Ciência em Show noYoutube)

26/11
9h às 19h

 

Mineradoras investem em estratégias para minimizar riscos sociais
Liliane Lana, fundadora da Bridge Comunicação e Desenvolvimento Social – crédito: divulgação

Veja a entrevista completa com a instrutora Liliane Lana abaixo!

Portal da Mineração: As empresas mineradoras já reconhecem que a não obtenção da Licença Social para Operar (LSO) é um dos principais riscos da atividade. Como gerir o processo e conseguir meios eficazes para se implantar uma estratégia de Licença para Operar? 

Liliane Lana: Antes de mais nada é necessário garantir o cumprimento das condições básicas de construção da reputação empresarial: respeito aos direitos humanos e legalidade. O alinhamento de propósitosdefinidores da estratégia irá assegurar assertividade na tomada de decisão diante dos vários dilemas que surgem no caminho. Por outro lado, a construção de um posicionamento empresarial norteará os times decisores e de linha de frente permitindo os ajustes de rota tão necessários. Definir as lideranças inspiradoras para o processo, fazer uma boa gestão de stakeholders, de modo a fortalecer parcerias críticas e construtivas e promover uma boa comunicação sobre as atividades, sobretudo no espírito de prestação de contas à sociedade, são cuidados empresariais relevantes. Uma competente gestão de impactos ambientais e de manifestações sociais servirá como sinalizadora de desvios. Cabe aqui um destaque ao diálogo, comosustentação de todo o processo, abrindo-se ao contraditório. A licença social para operar será fruto de uma habilidade peculiar de ouvir a perspectiva do outro, compreender a legitimidade dos interesses em questão e promover ajustes e aprimoramentos, sempre com o intuito de criar convergências.

Portal da Mineração: É possível apontar progressos na gestão das barragens de disposição de rejeitos pelas mineradoras nesses últimos anos, inclusive, no que se refere ao relacionamento com comunidades sobre este tema específico. Quais seriam os pontos de maior destaque?

Liliane Lana: Sempre foi desafiador para as mineradoras assumir um papel de protagonista na comunicação com a sociedade quando o assunto eram as barragens de rejeito. Devido à falta de cultura de prevenção em segurança, a abordagem sobre gestão de segurança das barragens sempre foi vista como uma “má notícia” a ser evitada. Nos últimos tempos, até mesmo por força da legislação, as empresas estão conversando com as comunidades de modo mais aberto, direto e franco, enfrentando as dúvidas, mitos e boatos relativos ao assunto. As comunidades melhoraram seu repertório, de modo a também contribuir para a viabilização desta conversa. Embora ainda haja avanços a promover, existe maior conexão das empresas com as realidades locais e maior empenho em promover ajustes, de modo a responder aos anseios das comunidades. O maior destaque, pode-se dizer, é, portanto, o enfrentamento deste assunto com todos os seus significados sociais e reputacionais, o que fica expresso na leitura da Carta Compromisso do IBRAM.

Portal da Mineração: O que o participante da EXPOSIBRAM 2020 pode esperar do minicurso “Licença Social para Operar”? 

Liliane Lana: Transitando entre o real e o conceitual, esperamos que os participantes do minicurso sobre Licença Social para Operar façam um movimento prático de requalificação do próprio olhar. A ideia é conectar-se com as necessidades e propósitos que regem a atitude daquele “outro” a quem cabe a prerrogativa de concessão (ou recusa) da licença social para um negócio se instalar ou prosseguir em determinado contexto. Serão explorados alguns marcos teóricos. Os riscos sociais que pesam sobre as organizações também serão analisados buscando-se compreender de que formas a governança e decisões estratégicas podem contribuir na conformação de ambientes mais ou menos propícios.  Por fim, partiremos para a observação da realidade, buscando inspirações práticas que propiciem novas respostas aos desafios.

 

 

 

 

 

0
0