Mining Hub: startup do setor mineral busca soluções para energia alternativa

A produção de energia por meio alternativo vem alcançando grandes setores do Brasil, inclusive o da mineração. Neste ano, o Mining Hub (Hub da Mineração) juntamente com a startup Expand Energia vão trabalhar juntos em busca de soluções para essa temática.

Essa parceria é um resultado do primeiro ciclo do Mining Hub, em que cerca de 100 startups se inscreveram para participar do projeto e 15 foram selecionadas para serem aceleradas por empresas de mineração ‘madrinhas’. As temáticas desse primeiro ciclo foram: Segurança (Operacional e SSO – segurança e saúde ocupacional); Gestão da Água; Fontes de Energia Alternativa; Eficiência Operacional; e Gestão de Resíduos.

“A Expand Energia tem no seu DNA o trabalho com energia renovável. Vislumbramos a oportunidade, através da chamada do Mining Hub, de contribuir com o setor e colocar toda nossa expertise para poder viabilizar uma fonte de energia não explorada,”, explica o engenheiro eletricista e responsável pelos projetos de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, Alexandre Gontijo.

O projeto desenvolvido pela Expand Energia tem o objetivo de aproveitar a energia térmica, que é desprezada por fornos e secadores, e transformá-la em energia elétrica por meio de um processo silencioso e de baixa manutenção, que tem como base uma tecnologia que é incipiente.

Segundo Alexandre Gontijo, essa iniciativa pode estimular pesquisas no setor, o que corrobora com a redução dos custos operacionais, melhoria e otimização dos processos, alinhamento com iniciativas relacionadas à preservação do Meio Ambiente e competitividade no setor.

Expand Energia no Mining Hub

Para o engenheiro eletricista, a participação da startup no Mining Hub é muito positiva. “Participamos de todas as etapas de classificação cumprindo os prazos e solicitações técnicas. Na sequência à parte seletiva e classificatória fomos para a etapa de Bootcamp, quando apresentamos o Business Case e demais requisitos técnicos do projeto estrutural e todos os cronogramas referentes à execução do projeto. A mineradora madrinha tomou a decisão de não seguir com o projeto, portanto, estamos aguardando uma próxima etapa para reapresentar o projeto a outras mineradoras”, explica.

Sobre o Mining Hub

Iniciativa apoiada pelo Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), o Mining Hub reúne mineradoras, fornecedores, empreendedores, startups, pesquisadores, entre outros. Montado no WeWork da capital mineira, ele é aberto à participação de fornecedores e empreendimentos de inovação aplicada (startups, projetos acadêmicos e empresas de base tecnológica), que tiverem projetos voltados para a atividade.

O Hub da Mineração busca conectar os envolvidos para, inicialmente, estimular o desenvolvimento conjunto de soluções aos desafios das áreas de: eficiência operacional, fontes de energia renovável, gestão de água, gestão de resíduos e rejeitos, bem como saúde e segurança ocupacional (SSO).

As mineradoras participantes do Mining Hub são: Alcoa, Anglo American, AngloGold Ashanti, ArcelorMittal, Bahia Mineração, Bemisa, CBMM, CMOC, CSN, Ferrous, Gerdau, Kinross, J. Mendes, LGA Mineração e Siderurgia, Mineração Morro Verde, Nexa Resources, RHI Magnesita, Samarco, Mineração Usiminas, Vale e Yamana Gold.

Além das mineradoras, empresas da cadeia de fornecedores também participam do Hub da Mineração: Accenture, Clariant, Haver & Boecker,IHM Stefanini, ISQ, Lots Group, Outotec, Petronas, Sotreq, ThyssenKrupp, Neo ventures, IBRAM e We Work Labs.

Clique aqui e acesse mais notícias da aba inovação. 

1
0