MRN buscar soluções para contribuir no enfrentamento à covid-19 no Pará

A Mineração Rio do Norte (MRN) informa que, sensibilizada com o contexto da pandemia na região oeste do Pará e solidária em buscar soluções para contribuir no enfrentamento à covid-19, vai apoiar a obra para a instalação da rede de distribuição de oxigênio do Hospital de Oriximiná, investindo R$ 125 mil na implantação. A usina de geração de oxigênio será transportada de São José dos Pinhais (PR) para Oriximiná (PA) em avião cargueiro da Força Aérea Brasileira (FAB)/Ministério da Defesa, viabilizado por intermediação do Governo do Estado do Pará, atendendo solicitação da Prefeitura de Oriximiná.

Desde a última segunda-feira (18), a MRN tem estudado alternativas para, emergencialmente, atender o ofício do prefeito de Oriximiná, José Willian da Fonseca Siqueira, no apoio ao transporte da usina, para reforçar a infraestrutura dos atendimentos nos hospitais de Oriximiná, Faro e Terra Santa.

Considerando as grandes dimensões do equipamento, que tem 2,3 toneladas, 4 metros de largura, 4,5 metros de cumprimento e 3,5 metros de altura, a empresa consultou opções de logística especial de transporte aéreo e terrestre.

A empresa reforça que, desde o início da pandemia, conjuntamente ao Grupo de Trabalho Interinstitucional “Pela Vida no Trombetas”, tem empreendido uma série de esforços em ações preventivas e de enfrentamento da covid-19 no oeste do Pará. A MRN já investiu mais de R$ 8 milhões em campanhas de prevenção contra o novo coronavírus, na compra de respiradores, Equipamentos de Proteção Individual, testes rápidos, materiais de limpeza para os hospitais de Oriximiná, Terra Santa, Faro, Óbidos e Alenquer, além da distribuição de mais de 10 mil cestas básicas para garantir a segurança alimentar e incentivar o isolamento social de 27 comunidades quilombolas, ribeirinhas e indígenas e para grupos em vulnerabilidade social em Santarém.

A Mineração Rio do Norte também ampliou, durante o pico da pandemia, o Projeto Quilombo, com medicina preventiva e atendimento médico básico, beneficiando em torno de 6 mil pessoas de 25 comunidades quilombolas, ribeirinhas e indígenas. Também incentivou a geração de renda com a doação de recursos financeiros no valor de R$ 39 mil para empreendedores locais da área de confecção e associados à Associação Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (ARQMO), para produzirem 13 mil máscaras protetivas, que foram doadas para comunitários da região.

Na última sexta-feira (15/01), a empresa doou ainda 10 cilindros de oxigênio para o Hospital de Oriximiná e 04 cilindros para o Hospital de Faro, que também recebeu as seguintes doações da MRN: 18 camas de hospital com colchão, 11 mesas de refeição para pacientes, 07 suportes para soro e 03 leitos infantis.

A MRN espera que a implantação da usina seja viabilizada o mais breve possível e reafirma seu compromisso no apoio ao enfrentamento à pandemia na busca por soluções que contribuam para prevenir e sanar seus impactos, visando garantir a saúde da população da região.

0
0