MRN reutiliza 99% de seus resíduos industriais

Mesmo com todas as limitações geradas no período de pandemia, a Mineração Rio do Norte (MRN) realiza uma intensa campanha no distrito de Porto Trombetas, no município de Oriximiná, no Oeste do Pará, em comemoração ao meio ambiente. A empresa está promovendo diálogos de segurança especiais nas áreas operacionais para tratar o tema junto aos empregados e reforçar seu compromisso com a preservação ambiental. Um dos assuntos em pauta é o “Consumo consciente: como reduzir o desperdício, contribuindo com o meio ambiente”.

Desde 2010, a MRN desenvolve o Programa Gerenciamento de Resíduos Sólidos, voltado para campanhas educativas de sensibilização ambiental, redução e reaproveitamento de resíduos. A iniciativa, que atende a Política Nacional de Resíduos Sólidos, já contabiliza muitos bons resultados. Em 2019, por exemplo, a MRN gerou 1.919,53 toneladas de resíduos sólidos industriais em seu processo de produção, dos quais 87,87% foram reaproveitados por meio de técnicas de reciclagem/reutilização; 11,26% foram reaproveitados como combustível energético, com o uso de técnicas de coprocessamento; e apenas 0,87% receberam tratamento de técnicas de incineração.

Dayane Moreira, analista ambiental da Mineração Rio do Norte, acredita que pequenas atitudes contribuem para um meio ambiente cada vez mais saudável. Ela destaca que a sensibilização ambiental é exercida por muitas áreas, que antes de efetuar compra de qualquer insumo, verificam se há materiais na central de resíduos sólidos da empresa que possam ser reaproveitados. “Com o programa, reforçamos adoção da prática dos 5Rs: reduzir, reutilizar, reciclar, recusar e repensar. Ao reutilizar os resíduos industriais, as áreas repensam suas práticas em relação ao meio ambiente, recusam a aquisição de itens novos, reduzem a geração de novos resíduos, reutilizam e reaproveitam objetos já descartados e utilizam como matéria prima produtos que já haviam sido descartados, para a fabricação de novos objetos”, explica.

Reaproveitamento de resíduos sólidos na MRN.

Por toda a empresa é perceptível o engajamento dos empregados no reaproveitamento de materiais industriais. No Horto Florestal, foram reutilizados tubos de fibra, madeira e correias transportadoras para criação de sementeira para germinação de sementes, um bicicletário e deposito de insumos. Na oficina de manutenção da mina Monte Branco resíduos, como sucata metálica, plástico PEAD e borrachas, foram reaproveitados para criação de caminho seguro, área de vivência e área coberta para lavar botas.

Na seção de manutenção da Mina Bela Cruz, há um espaço que, ao mesmo tempo em que reaproveita resíduos industriais proporciona leveza ao ambiente de trabalho, com a criação de itens decorativos a partir de sucata metálica e borrachas, que se transformam em porta-canetas, lixeiras e esculturas graciosas. “A principal base do reaproveitamento é a consciência ambiental. Ficamos muito felizes em contribuir com esse trabalho de reutilização de materiais e evitar o desperdício. Outro ponto importante é a própria autoestima da equipe quando tem reconhecido o trabalho feito a partir da ideia dos colaboradores”, declara Marcos Paulo Laurido, gerente técnico da seção de manutenção da MRN da mina Bela Cruz.

#MineraçãodoBrasil

0
0