Mulheres com profissões antes só masculinas

Viviane Souza – Crédito: AngloGold Ashanti

Viviane Souza, 32 anos, entrou na AngloGold Ashanti em 2010, como trainee operacional. “Sempre tive o sonho de trabalhar na área de mineração. Isso facilitou minha adaptação e dedicação ao trabalho. E a empresa sempre reconheceu isso. Tanto que fui a primeira mulher a ser escalada para trabalhar no subsolo, na mina de Córrego do Sítio I, a aproximadamente 560 metros abaixo do nível do mar”, relembra. Neste momento, ela já tinha o cargo de supervisão de mina subterrânea.

Seu empenho, foco nos resultados e cuidado com a segurança foram mais uma vez reconhecidos quando da criação do Centro de Controle Operacional da empresa, em 2012. “Fui convidada e logo aceitei o desafio de supervisionar o trabalho da equipe à distância, sendo novamente a primeira mulher a exercer esse papel, explica.

Nesse trabalho, ela supervisiona, em média, equipes de até 60 empregados. E como garantir a autoridade diante de um número tão grande de pessoas, em sua maioria, homens? “Com muita proximidade e companheirismo, pois já trabalhei por muitos anos onde eles estão hoje. E, acima de tudo, com seriedade e foco em segurança, pilar na nossa empresa. ”

Novos desafios aguardam por Viviane. “Estou sempre em busca de novas qualificações. Irei me formar em engenharia de produção em 2019 e quero muito crescer na empresa”, vislumbra.

3
0