RHI Magnesita inicia produção de máscaras em parceria com projetos sociais

Prevenção e isolamento social são as principais mensagens reforçadas, nas últimas semanas, com a chegada do COVID-19 no Brasil. E para enfrentar a pandemia pessoas e empresas vem se mobilizando para ajudar a minimizar a propagação do vírus. Observando uma alta demanda interna por máscaras, para segurança de seus colaboradores e também de residentes das comunidades onde atua, a RHI Magnesita reuniu 40 mulheres, beneficiárias de três projetos sociais das cidades de Contagem (MG) e Brumado (BA), e investiu na confecção própria do material.


O projeto Costurando AMOR segue as orientações do Ministério da Saúde, que vem ressaltando a importância de que as máscaras cirúrgicas descartáveis sejam direcionadas exclusivamente aos profissionais da saúde. Desta forma utilizando tecido duplo, em camadas, e linha, serão fabricadas cerca de 80 máscaras por dia pelas mulheres, em suas casas.

“Ao falar com as líderes de cada grupo, enfatizei muito que o amor seria o principal ingrediente desse projeto e por isso o chamamos de Costurando AMOR. É incrível pensar que um pedaço de tecido possa contribuir com a segurança e bem estar de quem está trabalhando ou daqueles que precisam realizar tarefas essenciais fora de casa. Essas mulheres tem um dom e estão enviando boas energias aqueles que vão receber o material. Tenho certeza que há esperança nas tramas do tecido e que irá reconfortar almas, corações e mentes nesse momento tão delicado”, declarou Lucilla Soledade, coordenadora dos Projetos Sociais da RHI Magnesita no Brasil.

O cuidado com a segurança das colaboradoras, bem como daqueles que vão receber as máscaras, é um ponto importante do projeto. Os materiais são entregues nas casas das mulheres participantes e após a confecção, as máscaras são esterilizadas e entregues prontas para distribuição e uso individual. “A máscara de pano ajuda a diminuir a disseminação do vírus por pessoas assintomáticas ou pré-sintomáticas que podem estar transmitindo o vírus sem saberem, porém, é importante lembrar que não protege o indivíduo que a está utilizando, já que não possui capacidade de filtragem” explica a gerente de saúde & bem estar da empresa, Venina Teodoro.

Para Marineide Ramos, uma das costureiras beneficiárias do projeto, a ação trouxe tranquilidade tanto no aspecto emocional quanto financeiro. “Estávamos desmotivadas, assustadas no meio de tantas informações sobre a COVID-19. A confecção dessas máscaras fez com que nos sentíssemos melhor, trazendo uma paz interior, um olhar diferente para a situação que estamos vivendo. Vamos ajudar as pessoas e ainda vamos receber por isso, porque também não temos renda. Não tenho palavras para agradecer”, evidencia a Sra. Sônia.

Participar de um movimento como este traz benefícios para todos os lados. “Com esse apoio, a empresa consegue enfrentar uma demanda urgente e ainda ajudar aqueles que precisam. As mulheres sentem-se engajadas e motivadas, demonstrando uma grande satisfação por estarem fazendo uma atividade que traz resultados para a comunidade, além da geração de renda. E, em tempos de isolamento social, ainda se sentem produtivas”, considera Barbara Joncew, Gerente de Sustentabilidade da RHI Magnesita.

1
0