Voluntários protegem nascentes da bacia do Rio Doce

Movimento ‘Todos pelo Rio Doce’ realizou primeira ação de proteção na bacia do Rio Doce, em parceria com o Instituto Terra

Desculpe-nos, mas este texto está apenas disponível em Espanhol Europeu. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.


Movimento “Todos pelo Rio Doce” – Crédito: Vale

O movimento “Todos pelo Rio Doce” realizou sua primeira ação voluntária de proteção ambiental nos dias 28 e 29/10, em Linhares, no Espírito Santo. Os 60 voluntários plantaram 1.500 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.

A atividade foi feita com o apoio de especialistas em proteção de nascentes, que explicaram e monitoraram o trabalho dos voluntários. Também foi realizado o cercamento de mais de 1.000 metros das áreas onde estão localizadas 5 nascentes do Rio Doce. Para a ação, o grupo se uniu ao Instituto Terra e contou ainda com o apoio de diversas empresas parceiras, além da autorização dos proprietários dos terrenos em que estão localizadas as nascentes.

O movimento é uma iniciativa da sociedade civil e aberto a todas as pessoas que quiserem participar. “Acreditamos que a mobilização da sociedade pode acelerar a recuperação do Rio Doce, que começa pela proteção das nascentes. Grandes ações voluntárias podem ajudar na conscientização das próximas gerações sobre a importância da conservação dos rios”, explica Theo Penedo, um dos idealizadores do movimento.


60 voluntários plantaram 1.500 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica – Crédito: Vale

“É uma alegria para nós do Instituto Terra apoiar uma ação espontânea como essa. A responsabilidade pelo meio ambiente e pela recuperação de áreas degradadas é de toda a sociedade. Essa mobilização voluntária é um exemplo da diferença que a união em um trabalho bem coordenado pode realmente fazer. Precisamos que cada vez mais pessoas entendam que não podemos deixar apenas na responsabilidade dos governos a mudança que desejamos ter em nosso país”, disse Isabella Salton, diretora Executiva do Instituto Terra.

A ONG ambiental Instituto Terra, que há quase duas décadas desenvolve ações de restauração ambiental na região do Vale do Rio Doce, incluindo a recuperação de nascentes, participou da iniciativa prestando assessoria técnica e doando os insumos necessários, como arame, grampos e mourões, para a construção das cercas ao redor dos olhos d’água.

O movimento “Todos pelo Rio Doce” pretende agora mobilizar 20 mil voluntários para, no dia 5 de junho de 2018, realizar uma força-tarefa de proteção a centenas de nascentes da Bacia do Rio Doce, e promover atividades educativas sobre preservação dos rios em escolas.

Para saber mais sobre a iniciativa e se inscrever na ação, acesse www.todospeloriodoce.com

 

0
0