Atlantic Nickel retoma exploração de níquel em Itagibá e exporta primeira leva de minérios após quatro anos

Agora com nome de Atlantic Nickel, a antiga mineradora Mirabela faz nesta terça-feira, 14, o anúncio oficial da sua primeira exportação de minérios desde que suspendeu as atividades em 2016. O embarque das 10.000 toneladas de concentrado de níquel vai acontecer entre os dias 15 e 25 de janeiro, conforme disponibilidade no porto de Ilhéus (BA). A mineradora fica localizada no município de Itagibá, Região Sudoeste do Estado, a 370 quilômetros de Salvador.

O evento conta com presença do vice-governador João Leão, da diretoria da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), de representantes do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), além dos prefeitos e autoridades das regiões de Itagibá e de Ipiaú.

A companhia foi adquirida pelo fundo de investimentos Appian Brazil em agosto de 2018 e desde então passou por um processo de reestruturação e reforma para que pudesse voltar a operar. As obras para reabertura duraram cerca de um ano. Atualmente são 900 profissionais empregados pela mineradora, entre empregos diretos e indiretos.

Para o presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm, o retorno da mineração de níquel em Itagibá é um grande indicador para o ano que se inicia. “O retorno das operações da Atlantic traz um incremento de receitas para o estado mas, mais importante, traz quase mil empregos para a região. Esta é mais uma boa notícia, que vem junto com o aumento de produção da Vanádio de Maracás no fim do ano passado e aém dos dois contratos que a CBPM fechou em 2019”, diz Tramm.

Atlantic Nickel retoma exploração de níquel em Itagibá e exporta primeira leva de minérios após quatro anos
Planta da Atlantic Nickel em Itagibá – crédito: divulgação

Histórico  

A Atlantic Nickel, então chamada de Mirabela Mineração do Brasil Ltda, iniciou suas operações no município de Itagibá no final de 2009, após assinar contrato de exploração mineral com a CBPM, que fez a descoberta da jazida. A mina é considerada a segunda maior mina de níquel do mundo, atrás apenas da Voisey’s Bay, descoberta no Canadá em 1993.

Em 2016, a empresa suspendeu as atividades, motivada pelos baixos patamares financeiros do mercado de níquel, com o preço cotado a 3,50 dólares/libra (um dos preços mais baixos da história do metal).

Em 2018 o fundo Appian Brazil adquiriu 100% da mineradora. Além da Atlantic Nickel, na Bahia, a Appian é detentora da Mineração Vale Verde, no Agreste Alagoano, um projeto greenfield de cobre sulfetado, já em desenvolvimento.

0
0