Gerdau discute conceitos ligados à Patologia das Construções

No dia 10 de dezembro, a partir das 16h, a Gerdau realizará o web seminário gratuito “Análises patológicas e diagnóstico na construção civil”. Produzido pela AECweb – site de conteúdos dirigidos aos profissionais da Arquitetura, Engenharia e Construção Civil – e patrocinado pela Gerdau, a palestra será transmitida ao vivo pela Internet, por isso, o acesso pode ser feito de qualquer computador, smartphone ou tablet conectado à rede.

A apresentação ficará por conta do engenheiro Marcus Vinicius Fernandes Grossi, sócio-gerente da Fernandes & Grossi Consultoria e Perícias de Engenharia, que abordará os principais conceitos ligados à Patologia das Construções (sintomas, mecanismos, agentes, causas e origem da patogenia) e às técnicas de investigação utilizadas por especialistas do segmento.

As inscrições para acesso gratuito ao web seminário devem ser feitas até o dia da palestra pelo link: http://www.aecweb.com.br/webseminarios/tecnologia-e-construcao/analises-patologicas/analises-patologicas.html.

Serviço
Web Seminário gratuito: Análises patológicas e diagnóstico na construção civil
Data: 10 de dezembro (terça-feira)
Horário: das 16h às 17h30
Inscrição gratuita: http://register.gotowebinar.com/register/2277927911616488451
Sobre a Gerdau
Com 118 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 13 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).
0
0