IBRAM promove mudança na governança para fortalecer setor mineral

Foi aprovada hoje a nomeação do executivo Wilson Brumer, referência em mineração, para liderar transição na entidade e reforçar seu papel de ‘think tank’ da indústria

 

Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) vai mudar sua governança para fortalecer seu papel de referência para a indústria de mineração e apoiar o setor. O executivo Wilson Brumer foi nomeado hoje para assumir a presidência do Conselho do Instituto até junho, quandodeverá ocupar o posto de conselheiro independente. Com larga experiência em empresas de mineração e siderurgia, Brumer vai liderar este processo de mudança, além de indicar o novo presidente do IBRAM.

“Neste momento de tantos desafios para o setor mineral, entendemos que precisamos reforçar o papel do Instituto como ‘think tank’ da indústria e promotor de melhores práticas,” afirma Luiz Eduardo Osorio, atual presidente do Conselho. “Para isso, estamos trazendo um executivo de renome como Wilson Brumer para liderar a reforma da governança e ajudar a renovar a entidade,” acrescenta Osorio, que permanecerá como membro do Conselho.

Brumer tem vasta experiência em diversos setores da indústria, sobretudo mineração e siderurgia. Entre 2003 e 2007, foi secretário estadual de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais e presidente do Conselho de Administração da Cemig e Codemig. Atuou como CEO da Acesita e da antiga Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), além de ter presidido Conselhos de Administração de empresas como Usiminas, Grupo Paranapanema e BHP Billiton no Brasil. Foi também presidente da Vale em 1990 e 1992, quando a empresa ainda era estatal, e ocupou cargos na área financeira da companhia.

“A mineração tem uma importância fundamental para o país e sobretudo para os estados onde se concentram as operações. Cabe ao IBRAM aproximar a mineração da sociedade, ter humildade para ouvir as questões dos diversos stakeholders e estar à frente de discussões relevantes como um novo marco regulatório para o setor,”afirma Brumer, novo presidente do Conselho do IBRAM.

O objetivo é garantir que o Instituto seja um lugar de excelência que contribuirá sobretudo para o debate do novo marco regulatório da mineração, aprimorar a segurança de barragens, promover as melhores práticas e destacar a importância da mineração para o desenvolvimento dos estados.  A indústria de mineração responde por quase 17% do PIB Industrial e movimenta US$ 34 bilhões por ano, gerando 180 mil empregos diretos e mais de dois milhões indiretos. Todo desempenho do setor mineral ocorre com uma mínima ocupação territorial, de apenas 0,5% do território.

O novo papel da mineração já começa a ser discutido com a participação de especialistas internacionais em um seminário técnico que irá debater o futuro da mineração em Minas Gerais amanhã (17 de abril). O evento, promovido pelo IBRAM, com apoio do governo de Minas Gerais, da Fundação Dom Cabral e da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), terá o objetivo de coletar opiniões e promover a troca de experiências em gestão de diversos processos envolvendo a indústria da mineração no Brasil e em várias partes do mundo.

3
0