Nippon Steel leva pesquisadores ao Japão para intercâmbio tecnológico do aço

Cinco alunos da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais foram selecionados para visitar as instalações siderúrgicas da Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation no Japão. Empresa é uma das maiores multinacionais do setor e atua há 60 anos na Usiminas


 2ª edição do Programa de Visita “De uma ponta a outra” – crédito: NSSMC/Japão

Cinco estudantes e um professor do mestrado em Engenharia Metalúrgica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) embarcaram para o Japão, na última sexta-feira (29), para a 2ª edição do Programa de Visita “De uma ponta a outra”. A viagem de 13 dias é uma oportunidade de aprofundar a conhecimento sobre a tecnologia de produção de aço da multinacional Nippon Steel e Sumitomo Metal Corporation (NSSMC) e da cultura de manufatura asiática.

Fabiano Maia Linhares, Gisele Márcia de Souza, Jéssica Dornelas, Rafael Fernandes e Rodrigo Madrona e o professor-instrutor Leandro Rocha Lemos vão participar do roteiro que inclui visitas técnicas nas usinas siderúrgicas da NSSMC, Centro de Pesquisa e Engenharia, Fábrica da Toyota, Toyota Museu Comemorativo da Indústria e Tecnologia, além de passeios em Asakusa, que abriga o templo Sensô-ji, um dos pontos turísticos mais famosos do Japão; o bairro dos eletrônicos Akihabara e Kyoto, conhecida como a Velha Capital e a cidade dos samurais.

O Chefe do Escritório da NSSMC em Belo Horizonte, Osamu Nakagawa, ressalta que o programa tem o objetivo fortalecer o intercâmbio tecnológico entre o Estado de Minas Gerais e a NSSMC – iniciado há mais de 60 anos com a construção da Usiminas. “Brasileiros e japoneses têm muito o que aprender uns com os outros no processo de manufatura e pesquisa tecnológica. A UFMG tem profissionais qualificados e esperamos poder contribuir para ampliar a formação dos alunos selecionados”.

O reconhecimento da relevância da NSSMC e sua tecnologia aplicada à Usiminas despertou o interesse dos alunos, Rafael Fernandes e Rodrigo Madrona, que também são funcionários da siderúrgica do Vale do Aço, pelo programa “De uma ponta a outra”. Rafael é pesquisador do Centro de Pesquisas da Usiminas e afirma que o que mais interessa na viagem é a constatação de que o povo japonês idealiza seus projetos tendo como foco o coletivo e visão de longo prazo. Além disso, a oportunidade de conhecer tecnologias implementadas e em processo de desenvolvimento desperta grande interesse no estudante. “Como pesquisador, acredito que no contato com os profissionais do Centro de Pesquisas de Futsu podem-se abrir novos horizontes para linhas de estudos, principalmente na área de aciaria. Desde os softwares e as técnicas de simulação de processos utilizados, passando por análises de anormalidades, equipamentos aplicados na caracterização, etc”.

Para o professor Leandro Rocha Lemos, a parceria é de extrema valia para o aperfeiçoamento das habilidades técnico-científicas dos alunos, no âmbito de graduação e pós-graduação em Engenharia Metalúrgica, fornecendo profissionais altamente qualificados para o mercado de trabalho global. “Itens como organização, metodologia, foco nos objetivos e metas, índices de produtividades, dentre outros, são muito relevantes na cultura japonesa e são exemplos a serem seguidos”.

Sobre a Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation (NSSMC):

No Brasil, está há 60 anos colaborando com a Usiminas e o Vale do Aço. E é, atualmente, uma das acionistas controladoras da siderúrgica mineira. Fundada em outubro de 2012 por meio da fusão entre Nippon Steel Corporation e Sumitomo Metal Industries, Ltd., a Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation (NSSMC) é líder mundial em produção integrada de aço. Opera 13 usinas no Japão e desenvolve diversos negócios siderúrgicos em mais de 21 países. A empresa enfatiza três áreas de negócios como estratégicas: produtos de aço de alta qualidade para automóveis; recursos e energia; e engenharia civil, construção e ferrovias. A NSSMC atua em cinco segmentos: siderurgia, engenharia, produtos químicos, novos materiais e soluções de sistemas.

0
0