Projetos sociais da Largo Resources em Maracás geram renda e melhoram educação na região

Milhares de pessoas já foram beneficiadas com iniciativas da empresa

De segunda à sexta, por volta das 7h30 da manhã, a costureira Conceição Machado Silva, 40 anos, moradora de Maracás – município localizado a 365 km de Salvador – sai de casa rumo à sede do Projeto Mulheres Ativas, onde trabalha desde abril confeccionando máscaras de proteção que são distribuídas para a população da cidade. Não é preciso andar muito para que Conceição veja nos rostos dos conterrâneos o resultado de um trabalho que ela e outras 23 mulheres da região produzem diariamente. “É um trabalho muito gratificante, quando andamos nos supermercados, feiras, vemos as pessoas usando. Além de estar sendo uma boa fonte de renda, temos a consciência que estamos salvando vidas”, afirma.

A costureira, que assim como as demais participantes, estava desempregada até abril, quando a pandemia dificultou ainda mais a busca por oportunidades no mercado de trabalho, foi convidada por um vizinho para participar do projeto, que além de garantir uma renda imediata ainda capacitou Conceição para desempenhar um novo ofício. “Não vejo a hora de participar do curso profissionalizante de corte e costura. Aqui no projeto falamos muito em ‘aprender a andar com as próprias pernas’ e é nisso que quero investir de agora em diante”, ressalta.

Promovido pela Largo Resources, grupo responsável pela mina de vanádio em Maracás, em parceria com associações de Maracás, Pindobeira e Pé de Serra, no Centro Sul da Bahia, o Projeto Mulheres Ativas foi idealizado em 2018, com o objetivo de capacitar moradoras da região em atividades que pudessem gerar renda por meio do empreendedorismo. Durante o período da pandemia, a iniciativa capacitou 35 pessoas em corte e costura, para a produção de máscaras de TNT que seriam distribuídas em Maracás, Pé de Serra, Porto Alegre, Iramaia, Lajedo do Tabocal e Lafaiete Coutinho. Nos últimos seis meses, um total 302 mil máscaras já foram doadas.

De acordo com o CEO da Largo Resources, Paulo Misk, a confecção de máscaras é apenas mais uma das diversas ações sociais que o grupo tem promovido na região ao longo dos anos. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a empresa doou 6.800 cestas básicas para famílias da região e mais 6.000 testes rápidos, além de montar três postos de apoio aos caminhoneiros nas rodovias que dão acesso à cidade. Porém, os projetos de capacitação são o foco principal da atuação da empresa junto às comunidades locais.

“O engajamento com as causas sociais onde temos atuação é uma característica de toda equipe da nossa empresa. Mas nosso objetivo sempre foi muito mais que apenas doar algum tipo de bem, sempre buscamos criar meios ajudar a população desses lugares a multiplicar oportunidade e gerar renda”, afirma Paulo Misk, CEO da Largo Resources.

Projetos sociais da Largo Resources em Maracás geram renda e melhoram educação na região
Promovido pela Largo Resources, o Projeto Mulheres Ativas foi idealizado em 2018 com o objetivo de capacitar moradoras da região em atividades que pudessem gerar renda por meio do empreendedorismo – crédito: Largo Resources

Além de remunerar as participantes do projeto pela produção das máscaras, a Vanádio ainda garante a matéria prima e doou máquinas de costura para o trabalho das costureiras. “Com a gradativa retomada das atividades econômicas nos municípios, estamos avaliando todos os protocolos para iniciar o curso completo de corte e costura que vai beneficiar cerca de 80 mulheres aqui da região. Queremos que, ao fim desse período, elas continuem tendo a possibilidade de trabalhar com o ofício e estabelecer essa fonte de renda de forma permanente”, aponta uma das coordenadoras do projeto, Valéria Chung, que atua ao lado de Érica Castilho.
Formação continuada

Se os projetos sociais da Largo Resources visam qualificar a população dos municípios onde a empresa tem atuação, não há forma melhor de alcançar essa meta do que investir na educação dos jovens da região. Foi pensando nisso que empresa idealizou o projeto BNCC Na Prática. O projeto tem por meta contribuir com a melhoria dos índices educacionais de Maracás e região, através da formação continuada de docentes da rede pública e privada, do ensino infantil, fundamental e médio. A iniciativa também busca favorecer formas e metodologias inovadoras para o processo de ensino aprendizagem durante o período da pandemia.

Há 16 anos ensinando Matemática, o professor Petrônio Martins da Cunha Neto ficou surpreso com a metodologia apresentada pelo curso. “Inicialmente a proposta da capacitação era presencial, porém, por conta da pandemia, passou para a plataforma digital. Tem sido a minha primeira experiência de formação on-line e admito que fiquei muito surpreso pois é extremamente interativo e focado na realidade que temos aqui na nossa região”, destaca. Dividido em três módulos, o curso está contando com a participação de 302 professores de 22 escolas da região, entre rede pública e privada.

“A melhor forma de alavancar a qualidade de vida de uma população é por meio da educação e o nosso principal objetivo nesta iniciativa é preparar os professores para trabalhar com novas tecnologias e estimular atividades participativas que provoquem o interesse dos alunos”, afirma Valéria Chung, coordenadora dos projetos da empresa.

Para Petrônio, iniciativas como essa resultarão em importantes frutos para o futuro da educação em Maracás e região. “Só tenho elogios ao projeto, todo processo é construído de uma forma muito estimulante e vejo a satisfação em toda a turma. Sem dúvida este é um importante passo para melhorar a aprendizagem dos nossos alunos”, conclui.

0
0