Dirlane Maria Albino – Gerente de Segurança da Votorantim Cimento

Segurança
Segurança

Natural de Sabará, município na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, Dirlane Maria Albino, 46, não teve muitas alternativas de curso profissionalizante quando teve que decidir o rumo de sua carreira. Entre Magistério, Científico e Patologia Clínica, optou pela área de saúde, que lhe rendeu o trabalho em hospital que viabilizou seus estudos posteriores.

Com curso técnico na área de Saúde e sem interesse pelo Magistério, Dirlane entrou para o cursinho pré-vestibular já focada na área de Exatas. Foi quando teve o primeiro contato com Engenharia Química, área com que se identificou e decidiu fazer sua graduação, na Universidade Federal de Minas Gerais.

Em seu primeiro emprego, Dirlane teve uma ascensão meteórica. Em apenas três anos, a jovem estagiária foi efetivada e assumiu os cargos de Staff de gerente, Supervisora da Estação de Tratamento de Água e de Efluentes e, por fim, Coordenadora de Meio Ambiente. Após um período em João Pessoa (PB), voltou para Divinópolis, em Minas Gerais, em 2004, para trabalhar na área ambiental de uma companhia de mineração.

Três anos depois, foi para o departamento de Diretoria de Pesquisa e Exploração Mineral desta mesmo empresa, em Belo Horizonte, uma área global, quando teve o primeiro contato com a área de Saúde e Segurança. Em 2010, já motivada pelo assunto, fez pós-graduação em Engenharia e Segurança. Um convite para participar de um projeto de gestão ambiental levou Dirlane, em 2012, por seis meses pela Austrália, Filipinas e Indonésia. Em 2014, outro convite a tirou de sua zona de conforto e a colocou na Votorantim Cimentos.

Como Coordenadora de Meio Ambiente da Regional Sudeste, a mineira se instalou na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, onde conheceu o marido, que também fazia parte do time da Votorantim Cimentos havia 23 anos. Um dos grandes desafios de Dirlane foi assumir o cargo bastante técnico, estratégico para a empresa e com perfil de gestão. Com apenas dois anos de casa, teve a segunda ascensão na carreira: foi convidada para ser Coordenadora de Saúde e Segurança e Meio Ambiente na primeira regional da Votorantim Cimentos que unificaria as três áreas.

A terceira alavancagem na carreira veio dois anos mais tarde, com a promoção para se tornar gestora em nível nacional. Estudiosa, focada e comprometida, Dirlane seguiu o conselho de seu antecessor e se dedicou a uma segunda pós-graduação específica em Segurança, pois já possuía outras duas especializações focadas em Meio Ambiente). Dessa vez, fez Higiene Ocupacional. “Ele dizia que todo profissional da segurança tem que ser também um higienista”, lembra.

Com uma personalidade forte aliada à típica simpatia do mineiro, a atual Gerente de Segurança da Votorantim Cimentos é responsável pela segurança de todos os funcionários de mais de 30 fábricas da companhia em território nacional. São cerca de sete mil colaboradores. Entre 2017 e 2021, a empresa investirá cerca de R$ 200 milhões, em seis Normas Regulamentadoras todas focadas nas melhorias estruturais do ambiente de trabalho. As seis normas são relacionadas à proteção contra incêndio, espaço confinado, trabalho em altura, atividades elétricas, proteção de máquinas e vasos de pressão. Também debaixo de seu guarda-chuva está a condução do Safestart, um programa internacional presente em mais de 30 países que apresenta resultados tangíveis na área de segurança.

Na Votorantim Cimentos, o foco está em oito unidades de cimento, quatro de concreto e quatro centros de distribuição. “Apesar do alto e constante investimento da Votorantim nas melhorias estruturais e de equipamentos, acreditamos que, o que realmente faz a diferença são as pessoas. Por isso estamos investindo muito em mudança comportamental”, conta.

Inquieta e apaixonada pela área que escolheu, há dois anos, quando ainda era coordenadora da regional, Dirlane se ofereceu para ser Guardiã de um dos protocolos críticos da Votorantim Cimentos no Brasil: o de espaço confinado. “Isso significa que eu tenho que ser especialista no assunto, inclusive, entender as leis relacionadas ao tema e buscar e sugerir práticas mais restritivas que garantam mais segurança ao funcionário”, explica. A Guardiã também é responsável pela diretriz do documento e pelo treinamento de auditores e profissionais de segurança sobre este determinado protocolo.

Apesar de atuar em uma indústria tradicionalmente masculina, a engenheira lembra das mulheres técnicas que trabalham na operação da Votorantim Cimentos e garante que trata todos de igual. Bem despachada e muito extrovertida, sua receita para superar as discriminações é ter jogo de cintura, bom humor e alto astral sempre. Dirlane dribla brincadeiras inapropriadas com seriedade, leveza e bom humor.  Para ela, tudo depende da maneira como se reage às provocações. “Nós escolhemos onde queremos estar. Logo no início da minha vida profissional, eu decidi seguir três principais premissas: ser honesta, não levantar bandeiras e não me vitimizar”, afirma.

19
-1